Beba mais leite de vaca!

Afinal, trata-se de um alimento rico em proteína, cálcio e nutrientes, proporcionando, assim, o seu consumo diversos benefícios para a saúde humana
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Beba mais leite de vaca!
De acordo com o processo de fabricação, o leite pode se classificar em quatro formas – Foto: Divulgação

O leite é um alimento fantástico, light, rico em proteínas e em cálcio, sendo fundamental para prevenir problemas como osteoporose e para manter uma boa massa muscular. O leite varia de acordo com a sua forma de produção e, além do leite de vaca, existem também bebidas vegetais que são conhecidas como leites vegetais, que são feitas a partir de grãos como soja, castanha e amêndoas, estes visam atender o público vegetariano, vegano e outros sem alimentos de origem animal.

O consumo regular do leite de vaca integral, que é o leite que ainda possui a sua gordura natural, traz os seguintes benefícios para a saúde:

  • Ajudar no crescimento dos músculos, pois é rico em proteínas;
  • Melhorar a flora intestinal, por conter oligossacarídeos, nutrientes que são consumidos pelas bactérias benéficas do intestino;
  • Prevenir a osteoporose, por ser rico em cálcio e conter vitamina D;
  • Melhorar o funcionamento do sistema nervoso, por ser rico em vitamina do complexo B e proteína;
  • Ajudar a controlar a pressão alta, pois é rico em aminoácidos (triptofano) com propriedades anti hipertensivas.

O leite integral contém as vitaminas A, E, K e D, que estão presentes na gordura do leite. Por outro lado, o leite desnatado, como não tem mais gordura, perde esses nutrientes.

Além disso, é importante lembrar que, apesar dos seus benéficos, o leite de vaca não deve ser oferecido para crianças menores de 1 ano de idade, porque nessa fase o intestino não está todo desenvolvido e lhe faltam enzimas para auxiliar na digestão do leite podendo causar diarréias.

Tipos de Leite de Vaca

Antigamente, alguns leitores hão de se lembrar, havia 3 tipos de leites, o Tipo A, Tipo B e Tipo C, todos ensacados em plástico mole. A diferença desses leites eram a quantidade de bactérias presentes no leite, lembro que quanto menos bactérias presentes no leite melhor a qualidade, ou seja, o Leite Tipo C era o pior deles com uma quantidade de bactérias muito grande indicando falta de higiene no sistema de produção de leite, muitas dessas bactérias eram frutos de contaminação nos processos. Por isso havia o costume de ferver o leite assim que se tirava do saco plástico.

Hoje em dia, o leite de vaca pode ser integral, que é quando contém a gordura natural dele (cerca de 3%), semidesnatado (cerca de 1% de gordura), que é quando parte da gordura foi retirada, ou desnatado, que é quando a indústria retira toda a gordura do leite, deixando apenas a sua porção de carboidratos e proteínas.

O sistema de produção atual é extremamente higiênico, com todos os cuidados de uma indústria de alimentos, as vacas são selecionadas geneticamente para produzir mais leite num sistema sujeito à legislação para proteção dos animais e dos consumidores. O leite não tem nenhum contato com as pessoas, todo ele é canalizado em tubos de inox lavados com muita frequência que leva diretamente ao reservatório resfriado para encaminhar ao laticínio que beneficiará o leite.

Além disso, de acordo com o processo de fabricação, o leite pode se classificar da seguinte forma:

  • Leite de vaca puro ou natural: é o leite retirado da vaca que vai diretamente para a casa do consumidor, sem passar por nenhum processo industrial;
  • Leite Pasteurizado: é o leite de saco que fica armazenado na geladeira. Ele foi aquecido a 65ºC por 30 minutos ou a 75°C durante 15 a 20 segundos com o objetivo de eliminar as bactérias que podem ser nocivas a saúde preservando os lactobacilos naturais que faz bem ao intestino humano.
  • Leite UHT: é o leite de caixa ou conhecido como “leite longa vida”, que não precisa ser guardado na geladeira antes de aberto. Ele foi aquecido a 140°C durante quatro segundos, também para eliminar as todas as bactérias, sendo um leite sem nenhum microorganismo que faz bem à saúde, é um leite estéril, por isso dura 6 meses na caixa fora da geladeira.
  • Leite em pó: ele é feito a partir da desidratação do leite de vaca integral. Assim, a indústria retira toda a água do leite líquido, fazendo ele virar um pó que pode ser reconstituído ao adicionar água novamente, muito utilizado também na indústria de sopas desidratadas industrializadas e outros produtos semelhantes.

Todos esses leites, com exceção do leite de vaca natural, podem ser encontrados nos supermercados nas versões integral, semidesnatado ou desnatado. Existem outros tipos também para pessoas sensíveis a lactose, aí existem os leites sem lactose para auxiliar, mais modernamente existem os leites A2A2 onde se selecionam vacas com baixa lactose na sua genética para pessoas sensíveis a lactose também.

Só fico curioso porque o preço do leite integral (de caixinha ou resfriado) é sempre o mais barato dos 3 tipos, e os demais retiram a gordura para fazer manteiga, creme de leite, etc e mesmo assim são mais caros que o integral…
Enfim… Incógnitas do consumo…

Regra geral…BEBA MAIS LEITE, só vai te fazer bem.

Por Rogerio Luiz Iuspa, Diretor Comercial e Marketing Polinutri Nutrição e Saúde Animal

Leia mais notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Será que o frango que compramos no supermercado tem hormônio para crescimento?
O ovo é nutritivo, fonte de proteína, tem fácil digestão, é saboroso, prático, barato e apreciado pela maioria das pessoas. Na coluna, você confere mais sobre os benefícios do ovo para a saúde humana
Rogério Luiz Iuspa explica as principais diferenças entre líder e chefe dentro das corporações, enfatizando, sobretudo, a importância de quem ocupa papéis de liderança se adaptarem às novas exigências do mercado.
O colunista do portal MAB, Rogério Luiz Iuspa fala sobre o hábito alimentar e o comportamento humano, frisando que o homem sempre consumiu carne animal desde o principio e questiona: “É natural uma alimentação feita apenas com vegetais?”.