O caminho do meio

Se estamos sendo criticados por todos, é porque estamos fazendo algo muito certo.
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram

Quem trabalha com Sustentabilidade, frequentemente tem que, ou deveria responder, “depende”, a questionamentos. Há vários pontos de vista, vários aspectos, expectativas diferentes a serem considerados. A complexidade dos desafios e das respostas desanima alguns e motiva outros. O título de minha coluna hoje é uma referência à importância de buscarmos e praticarmos o difícil equilíbrio em nossas decisões, entre questões econômicas, ambientais e sociais e uma alusão ao dia em que o mundo celebra o Meio Ambiente: 05 de junho. 

Eu não gosto de datas comemorativas porque acredito que todos os dias fazemos aniversário, renovamos nossa esperança, é Dia das Mães, dos Pais, das Crianças, da Água… Todos os dias, devemos ter consciência de tudo e todos à nossa volta, demonstrar gratidão. Mas compreendo que essas datas são importantes, especialmente porque têm grande destaque na mídia, nas conversas, nas considerações em geral.  

Além de tudo o que você já vai ouvir e ler este ano no Dia Mundial do Meio Ambiente, destaco importante iniciativa na União Europeia de promoção da extensão de vida útil de produtos, viabilizada através de um design modular que permita troca de peças, por exemplo, ao invés de descartar e substituir o bem como um todo. Um movimento contra a obsolescência programada, sem descuidarmos da percebida. Na França, os produtos terão um selo que fará referência à sua “reparabilidade”, para orientar o consumidor no ato da compra. 

Esta tendência também pede a capacitação de mão de obra, veremos um retorno de especialistas para consertar bens, para criar peças e adaptadores, uma incrível promessa de criatividade!  

Aliando o uso de recursos, ou Pegada Ecológica, a capacidade do planeta de regenerar o que exploramos ao Índice de Desenvolvimento Humano, composto pela expectativa de vida, os anos na escola e a renda familiar, nenhum país alcançou o desejado equilíbrio. Se parece ter alcançado localmente, muito provavelmente está provocando descompassos em outros pontos da cadeia de valor do que consome ou do que exporta/remete a outros. 

Em datas comemorativas é comum empresas e governos demonstrarem como estão contribuindo para o tema, se comprometerem com metas. Muitas vezes é difícil compreendê-las e, também, sua relação conosco, hoje.  

Por isso, neste Dia Mundial do Meio Ambiente (e nos demais 364!), informe-se, promova debates, sempre com uma postura de neutralidade, objetividade, embasamento e respeito às diferentes opiniões. Lembrando: se você for criticado por todos, é um bom sinal! 

Sonia Karin Chapman
Contato: 
[email protected]

Leia outras notícias no portal MAB

Relacionadas

Veja também

A importância de aprendermos com quem é bom na função
A colunista do portal MAB, Sonia Karin Chapman fala sobre a importância de treinarmos nosso olhar para o que é relevante
Como um exercício de Psicologia me ensinou uma importante lição de vida
Na coluna desta terça-feira do portal MAB, Sonia Karin Chapman traz uma reflexão sobre os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), um plano de ação para as pessoas e o planeta, que busca fortalecer a paz universal, mas que, diante da pandemia, obrigou a todos a buscarem novas competências