O AGRONEGÓCIO MAIS PERTO DE VOCÊ

Mitos e Verdades no Uso da Homeopatia na Agropecuária

Dando continuidade ao artigo anteriormente publicado sobre homeopatia na agropecuária.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Dando continuidade ao artigo anteriormente publicado e, antes de entrar nos assuntos mais relacionados ao seu uso na Agropecuária, gostaria de esclarecer algumas dúvidas que sempre surgem quando abordamos o assunto Homeopatia.

Hoje em dia, todos nós temos um enorme acesso as mais diversas informações. Muitas vezes colhemos informações bem embasadas outras vezes com um certo viés e é normal que as pessoas acabem se perdendo nesta miríade de especialistas, o que muitas vezes acaba dificultando um pouco o acesso a esta ferramenta tão importante na cura e prevenção de doenças, além do seu grande potencial no aumento da produtividade como um todo. A minha intenção aqui é desmistificar algumas crenças existentes sobre Homeopatia, fazendo uma ligação direta naquele telefone sem fio que acaba mais desinformando que informando.

O que você já ouviu falar sobre a Homeopatia?

A Homeopatia é Placebo.

Esta é uma afirmação clássica entre os vários mitos relacionados a Homeopatia. Posso afirmar que definitivamente não se trata de placebo. A característica de uma substância utilizada como placebo é que ela não apresentará qualquer influência curativa sobre determinada doença e que muitas vezes o indivíduo se cura por autossugestão de que será curado. A Homeopatia e o medicamento homeopático propriamente dito, tem propriedades farmacológicas bem definidas e com capacidade para produzir uma doença ou sintomas no homem saudável (patogenesia) assim como curar o indivíduo adoecido da mesma doença e que apresenta os mesmos sintomas (Semelhante cura semelhante).

A Homeopatia não funciona

Para aqueles que são descrentes no uso da Homeopatia e que acreditam que ela não funciona, recomenda-se fazer uma experiência ou acompanhar o seu uso em plantas ou animais. Também é possível avaliar os seus resultados acompanhando o tratamento de crianças recém nascidas.

Nestas situações, o estado de sugestionabilidade é muito baixo ou nulo e será muito fácil avaliar os ótimos resultados no uso desta terapia.

Os medicamentos homeopáticos não apresentam matéria em sua composição.    

De fato, além do veículo empregado, seja ele álcool , água ou açúcar, no caso da apresentação em glóbulos, não há matéria no medicamento homeopático, principalmente em dinamizações acima da 12 CH (CH = centesimal de Hahnemann). O que existe na verdade é a informação de uma substância, um registro informacional energético de uma doença artificial, que irá mobilizar a energia vital do organismo a ser tratado. As ciências mais contemporâneas como a Física Quântica tem sido utilizada para estudar estes fenômenos e apresentar uma visão menos materialista da doença.

A Homeopatia entende as doenças como desequilíbrios da energia vital imaterial e, portanto, procura atuar através da aplicação de uma energia imaterial semelhante àquela da doença.

A Homeopatia tem uma ação lenta.

Não é bem assim. Depende muito do caso em questão. Numa situação de doença aguda, o resultado do tratamento tende a ser muito rápido quando comparado à resolução de uma doença crônica. No tratamento de um caso agudo, principalmente quando se faz uma prescrição bem feita, normalmente o problema se resolverá rapidamente. Em situações mais crônicas, onde a doença já existe por longo período e, muitas vezes, já sofreu modificações da sua base original com adição de novos sintomas ao quadro, o tratamento e a resolução do caso se darão por período mais alongado. No entanto, desde que a prescrição tenha sido feita corretamente, observa-se uma melhora diária, principalmente nos sintomas mentais e na disposição do animal. A melhora vai ser constante, progressiva e vai levar o tempo necessário de acordo com a complexidade da doença.

Existe obrigação em dispensar o uso de medicação convencional ou alopática.

Não há esta necessidade. A Homeopatia tem uma linha de atuação por vias diferentes do tratamento convencional ou alopático, mas elas podem coexistir no mesmo tratamento.  A Homeopatia trabalha na direção de cura que o próprio organismo está organizando, direcionando sua energia vital e impulsionando seus mecanismos de reação a fim de debelar a doença. O que se observa em alguns casos é que, com o caminhar do tratamento homeopático, poderá haver uma necessidade cada vez menor no uso dos medicamentos tradicionais.

A Homeopatia trata apenas de doenças crônicas.

Este é um mito. Podemos tratar doenças crônicas, assim como aquelas de característica mais aguda. Em algumas situações de doenças agudas onde há maior comprometimento de órgãos vitais, o tratamento homeopático também pode ser utilizado de forma paralela ao tratamento convencional como, por exemplo, amenizar os efeitos colaterais de tratamentos mais agressivos como a quimioterapia, auxiliando na redução dos sintomas de dor, náuseas, melhorando os aspectos emocionais e de bem estar do indivíduo, seja ele um animal ou uma pessoa.

É verdade que não posso manipular o medicamento com a mão?

Não é verdade. O medicamento homeopático, por conter apenas a informação ou o registro informacional energético da substância medicamentosa, não sofrerá a influência dos meios externos ou de energias externas, como é o caso da mão de quem o está manipulando para o seu próprio uso ou para fornecer aos animais.

O medicamento homeopático pode ser usado em qualquer idade?

Sim. A Homeopatia pode ser usada em todas as fases de criação e em todas as idades, desde que muito bem prescrita. Algumas situações podem apresentar algum desafio, como é o caso de animais idosos e com a energia vital mais baixa. Nestes casos, além de escolhermos dinamizações mais apropriadas para a situação, se faz necessário um trabalho de recuperação desta energia vital, através de uma alimentação cuidadosa, uso de suplementação e de tratamento de suporte, para que assim ocorra uma resposta mais favorável.

A Homeopatia e a Fitoterapia são a mesma coisa.

Não são! Apesar de serem consideradas terapias naturais, holísticas, assim como são outras terapias como a Aromaterapia, os Florais e tantas outras, a fitoterapia é um tipo de tratamento que faz uso de substâncias vegetais em doses ponderais, onde existe a presença de matéria ou substancias ativas. Por outro lado, a Homeopatia se utiliza de diversas fontes como vegetais, minerais e animais, sendo estas substâncias preparadas através de uma técnica farmacológica própria, passando por processos de dinamização, não contendo matéria, apenas a informação energética da substância manipulada.

A Homeopatia não tem comprovação científica.

Esta informação é falsa, pois a Homeopatia tem forte embasamento em estudos clínicos e farmacológicos experimentais. Ao longo destes anos, desde a sua fundação por Samuel Hahnemann, os medicamentos tem sido extensivamente estudados quanto ao seu melhor uso e eficiência nos mais diversos tratamentos. Existem atualmente um número expressivo de estudos publicados nas mais importantes revistas científicas em todo o mundo.

A Homeopatia é um universo maravilhoso de cura e prevenção de doenças. Para as próximas participações, vamos entrar mais especificamente nos diversos casos onde podemos utilizá-la melhorando a saúde, a produtividade e o bem estar animal. Se você tiver alguma pergunta ou sugestão de assunto, entre em contato conosco.

Até a próxima!

Ouça o artigo
Ouça
o artigo