Lições que nos fazem ter um planejamento na pecuária

O colunista do portal MAB Luiz Roberto Zillo ensina o passo a passo de como fazer o planejamento da atividade pecuária a fim de tornar o negócio ainda mais rentável
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Lições que nos fazem ter um planejamento na pecuária

Toda hora é hora de fazer uma reflexão a respeito do Planejamento na Fazenda, tarefa que deve ser feita pelo menos com um ano de antecedência. Observou-se a total dependência de se ter um planejamento de estoques de insumos e seu armazenamento diante de possíveis greves no transporte, inflação no preço dos insumos, entre outros intemperes. Planejar é a questão. Se estivesse seguindo um planejamento de suplementação a pasto e ou confinamento pré-determinado, por exemplo, talvez estivesse com estoques, mesmos que de passagem, garantidos na fazenda em dias difíceis.  

Hora de praticar as lições e adotar a prática de se ter um planejamento, antes tarde do que nunca. O seu foi feito? Não? Quer fazer um esforço de planejamento? 

Então chegou a hora de começar mesmo que tardiamente a praticar pecuária de verdade. Não é comum ouvir “temos que tocar a fazenda como uma empresa”? Pois bem, comece com um caderno, um lápis e ou uma caneta. (caso tenha alguma habilidade em computador ou utilização de inúmeros softwares e aplicativos faça planilhas). Pratique anotações dia após dia, sem interrupção, só assim se pega ritmo.  

Descreverei aqui ações práticas com palavreado simples e de fácil entendimento. Indiferente ao tipo de atividade pecuária que possua coloque num caderno seu rebanho dividido por categorias. Depois acima de cada lote o nome ou número do pasto, se possível sua área. Procure pesar todo lote um por um e faça um inventário (descrição de todo rebanho por categoria, por quantidade) do gado. Não tem balança? É um item fundamental pra se tornar uma empresa, pra se coletar dados de produção, produtividade, pra que seu negócio tenha um número um resultado e não fique com dúvidas no momento de vender os animais. Mesmo que ainda não tenha prática de interpretar os resultados. 

Tenha uma planta baixa de toda fazenda com as divisões bem definidas, com as áreas, tanto de pasto quanto de reservas e APPs e com ela em mãos poderá sempre planejar novas divisões, cálculos de manutenção, programação de reformas caso necessárias, feito de cercas, empreitas dentre outras. Faz muita diferença. 

Treine seu pessoal a coletar dados também, comece a fazer reuniões periódicas no início de cada mês, ou quinzena, mas pratique essa ideia, pois trará clareza em todas as ações e correções das tarefas e mais tarde cumprimento de metas. 

Faça um exercício de “fluxo de caixa mensal”, já para ano todo (anotando tudo que tenha de despesas e ou recebimentos já comprometidos e programados) (encontram-se modelos na internet). Coloque no caderno (planilha) uma lista de todas as despesas fixas (constantes como salários) e variáveis (como insumos) e procure anotar os valores gastos e recebidos todos os meses dividindo em linhas ou colunas as diferentes modalidades de cada item. Poderá rapidamente programar vendas e ou compras com antecipação, e estar prevenido sem grandes preocupações. Sem ficar correndo atrás de apagar incêndios e sim conseguirá evitá-los. 

Identifique e participe de grupos de interação por redes sociais onde encontram pessoas do meio. Trás rapidamente soluções, ideias e aprendizado em compartilhamento de experiências. Não fique desconectado, o mundo caminha nesse sentido.  

Comece o ano por aí, faça um exercício de sacrifício, e quando pegar o ritmo não terá mais nenhuma dificuldade em fazer o seu negócio ser rentável. Procure quem já prática e faz de sua fazenda uma empresa. Faça a diferença.  Nunca é tarde para começar. Os primeiros passos estão aí.  

Por Luiz Roberto Zillo
Crédito da foto: Divulgação

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Roberto Zillo propõe em sua coluna que os pecuaristas façam uma retrospectiva geral de sua produção até aqui, a fim de obter resultados mais satisfatórias na atividade
O colunista Beto Zillo levanta uma questão interessante para se discutir, ou seja, o que se tem no país de alternativas como fontes de nutrientes muito viáveis à substituição ou mesmo complementação de insumos tradicionais
É preciso avaliação, pois cada propriedade tem sua característica, sua topografia, sua localização, seu tipo de solo.
Nenhuma suplementação é eficiente se não tiver um mínimo de pasto