Setor de rações cresce dentro do esperado em 2021

De acordo com o Sindirações, a preocupação é com os preços e a disponibilidade de insumos dolarizados que compõem as rações no início do ano que vem.
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Setor de rações cresce dentro do esperado em 2021
Áudio

A projeção de crescimento para o setor de rações para 2021 no comparativo de 2020, na ordem de 4%, está correndo dentro do previsto, segundo o CEO do Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal (Sindirações), Ariovaldo Zani. Apesar do bom andamento da demanda, os custos de produção com insumos como farelo de soja, milho e outros componentes dolarizados pressionam.

No primeiro semestre deste ano, o aumento na produção de rações foi de 5% em relação à primeira metade de 2020. “Agora para este segundo semestre esperamos uma certa desaceleração neste crescimento, mas ainda esperamos que fique dentro da projeção de encerrar o ano com 4% a mais do que 2020”, disse Zani.

Ele explica que entre outubro do ano passado e o mesmo mês deste ano, o aumento médio no preço das rações de suínos e aves, as mais demandadas do setor, foi de cerca de 50%, levando em conta o arrefecimento nos preços do milho e farelo de soja ocorridos nos últimos meses.

Ariovaldo SINDIRACOES 15
Ariovaldo Zani, CEO do Sindirações.

“Mesmo assim esse custo é alto, e é preciso repassar para o setor de proteína animal que, por sua vez, também precisa fazer o repasse, mas nem sempre consegue. O setor de suínos, por exemplo, está sofrendo porque os custos de produção e o preço pago pelo animal não fecham a conta”, afirmou.

A apreensão do setor, segundo Zani, é com relação à disponibilidade, no início do ano que vem, de insumos importados e dolarizados que são incluídos nas formulações das rações.

Fonte: Notícias Agrícolas

Crédito: Divulgação Sindirações

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Remar Cidadão precisa da participação dos cidadãos para avaliação e aprimoramento das previsões de andadas e das normativas de defeso dos caranguejos nos anos futuros
Para especialistas, desempenho exportador das carnes neste início de 2022 é bastante satisfatório, mas o preço da carne suína registra queda anual próxima de 10%
Também nos bovinos, os nutrientes desempenham funções essenciais no organismo; então, atenção para quando ele faltarem na forragem oferecida, Carência muito comum no País
Os dados constam do banco da Associação Nacional de Criadores Herd-Book Collares (ANC), entidade mais antiga de registro de animais de raça do país