Search
Close this search box.

Leite tem novo preço mínimo calculado pela Conab

15 de julho de 2023

Foi publicada a atualização dos preços mínimos calculados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a borracha natural cultivada, o cacau cultivado, o leite e o sisal.
Compartilhe no WhatsApp
Leite tem novo preço mínimo calculado pela Conab

Os novos valores, do leite e outros produtos, têm vigência até 2024 e servirão como referência nas operações ligadas à Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM), que visa garantir uma remuneração mínima aos produtores rurais e também às ações ligadas a outras políticas agrícolas, incluindo uma referência para o crédito rural.

Para a atualização dos preços mínimos, os custos de produção foram os principais balizadores utilizados pela Companhia, que apresentou como uma das novidades, presente na atual portaria, a inclusão do sisal beneficiado, havendo agora preços mínimos diferentes para o sisal na forma bruta e na forma beneficiada tipo/classe SMD, para cobrir as despesas com o beneficiamento.

Outros destaques ficam por conta da inclusão do látex de campo (com 31% de borracha seca – DryRubber Content DRC) na pauta da PGPM e a nova regionalização para o cacau, diferenciando os valores entre as localidades Centro-Oeste/Norte e Nordeste/Espírito Santo.

Valores

De acordo com a Portaria, o preço mínimo da borracha natural cultivada (látex de campo, 31%) safra 2023/24, ficou estabelecido em R$ 3,27/Kg para todo o País. Já o coágulo virgem (à granel 53%) passa a ter o valor de 4,30/Kg, uma variação de -3,59% em relação à safra 2022/23.

O cacau cultivado (amêndoa, tipo 2), passou para o valor de R$ 13,05/Kg (no Centro-Oeste e Norte) e R$ 16,10 (no Nordeste e Espírito Santo). Este último valor, sofreu uma variação de 23,94% em relação à safra 2022/23.

Preço do Leite

Para o leite, no Sudeste e Sul do País, o valor ficou estabelecido em R$ 1,88/litro. Para o Centro-Oeste, com exceção do Mato Grosso, o preço é de R$ 1,87/litro. No Norte e Mato Grosso o valor foi estabelecido em R$ 1,38/litro e no Nordeste, R$ 2,17/litro.

Já para o sisal (bruto desfibrado) o valor é de R$ 3,36/Kg e vale para Bahia, Paraíba e Rio Grande do Norte. O sisal beneficiado, tem o preço de R$ 3,76/Kg para esses mesmos estados.

Políticas públicas

Os preços mínimos são fixados pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), de acordo com a proposta enviada pela Conab para o Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA). A Companhia é responsável por elaborar as propostas referentes aos produtos da pauta da PGPM e da Política de Garantia de Preços Mínimos para os Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio). Conforme artigo 5° do Decreto-lei n.° 79/1966, as propostas de preços mínimos devem considerar os diversos fatores que influem nas cotações dos mercados interno e externo, e os custos de produção.

Os preços mínimos são definidos antes do início da safra seguinte e servem para nortear o produtor quanto à decisão do plantio, além de sinalizar o comprometimento do Governo Federal em adquirir ou subvencionar produtos agrícolas, caso seus preços de mercado encontrem-se abaixo dos preços mínimos estabelecidos.

Confira aqui a Portaria publicada no DOU e confira mais informações sobre os preços mínimos divulgados.

(Com Conab)

Por Souagronet

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil 

Relacionadas

Veja também

Entre janeiro e junho, foi exportado quase o mesmo volume de peixes, em valores, de todo o ano passado
Doença em um aviário comercial no Rio Grande do Sul gerou fortes reflexos para os frigoríficos na B3
No periódico Current Microbiology, pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Alimentos descreveram três cepas de bactérias do gênero Lactobacillus em queijos que podem beneficiar a saúde humana e atender às demandas da indústria queijeira