O AGRONEGÓCIO MAIS PERTO DE VOCÊ

A água e a nossa relação com ela

Em 22 de março é celebrado o Dia Mundial da Água
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

“Sonia, quais são as principais ações, para eu ser sustentável?”. Tomar banho em 5 minutos, com certeza, é uma das respostas que as pessoas esperam, quando me perguntam isto em minhas aulas e palestras. Interessante como nos acostumamos às listas curtas, que alguém definiu por nós, que podemos memorizar, e com as quais podemos ter o sentimento de cumprir nosso papel. Com esta pergunta eu faço um convite: vamos exercitar o pensar Ciclo de Vida?

1.Qual é a função, a utilidade, o objetivo da água?

  • Habitat de espécies
  • Consumo humano e animal
  • Irrigação
  • Higiene, lavagem, desinfecção
  • Preparo de alimentos
  • Diluição
  • Saneamento (urbano e rural!)
  • Geração de energia
  • Insumo de produção
  • Modal de transporte
  • Resfriamento
  • Rituais religiosos
  • Lazer
  • Desestressar
  • Te ocorrem outras?

2. Quais são as alternativas que atenderiam estas funções?”

Convido a pensar em opções para cada item da questão anterior. Lembre-se também de aspectos, como a necessidade (diferentes tipos de) embalagens, infraestrutura, por exemplo.

Existem estudos de Avaliação de Ciclo de Vida muito interessantes: comparação de alternativas de aquecimento de chuveiros (elétrico, a gás), ou de tipos de piscinas (alvenaria, fibra, PVC). Você se surpreenderia com os resultados!

3.“Quão eficiente é cada alternativa no atendimento desta função?”

Agora começa a complicar! Existem vários impactos a serem considerados, várias tecnologias, metodologias e qualidades muito distintas de fontes de dados. Pensando apenas na água, temos a Pegada Hídrica, baseada na Avaliação de Ciclo de Vida, muito indicada para tornar processos produtivos mais eficientes; a adoção da setorização e a instalação de hidrômetros individuais, para gestores de municípios e edificações, por exemplo. Existem certificações que atestam a eficiência do uso da água. Estudos que apontam a perda de água na distribuição do Brasil, que alcança dramáticos 40%, sem falar na água embutida nos 50% de alimentos desperdiçados, em razão da nossa “cultura da fartura”.

4.“Quais são os impactos ambientais, sociais e econômicos de cada alternativa, no Ciclo de Vida?”

Lembre-se que apenas a combinação de todos os impactos dará uma real dimensão do que está sendo analisado. É neste ponto que a maioria das campanhas incorrem, intencionalmente ou não, no “greenwashing”.

5.“Há inovações?”

Com certeza! Água de reuso, dessalinização, irrigação por gotejamento, cultivares menos afetadas pelo stress hídrico, fibras têxteis que repelem sujeira, pano para lavar carro que não precisa de água…

6.“Como eu posso contribuir no processo?”

Antes de mais nada: seja um cidadão consciente! Esteja atento aos sinais extremos no entorno, como escassez de água, ou inundações, são avisos! Informe-se, promova debates com colegas, amigos, familiares. Respeite pontos de vista diferentes.

Existe uma expressão que remete à transformação positiva de hábitos: “Da água para o vinho”. No dia 22 de março (re)pense suas escolhas “do vinho para a água”.