Carne bovina brasileira segue competitiva no mercado internacional

Exportação completa três anos de volume mensal acima de 100 mil t
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Carne bovina brasileira segue competitiva no mercado internacional
Foto – Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

As exportações brasileiras mensais de carne bovina in natura completaram, em junho, três anos de embarques acima de 100 mil toneladas. Segundo pesquisadores do Cepea, esse desempenho evidencia a consolidação desse novo patamar, além de indicar que a produção pecuária nacional precisa seguir investindo em tecnologia – que resulte em aumento de produtividade – para conseguir suprir a demanda internacional e também a um possível reaquecimento da procura interna.

“Mesmo com o Real se valorizando frente ao dólar nas últimas semanas, a carne bovina brasileira segue competitiva no mercado internacional”, é o que ressaltam pesquisadores do Cepea. Além disso, restrições de exportações de outros países – como na Austrália, devido ao baixo número de rebanho, e na Argentina, em decorrência de embargos – possibilitam que as vendas brasileiras se mantenham aquecidas.

Exportações brasileiras de carne bovina em junho – incremento de 9,7%

As exportações brasileiras de carne bovina registraram incremento de 9,7% no mês de junho em comparação a maio, de acordo com os dados divulgados pela Secex e compilados pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec).

Ao todo, foram embarcadas 164.332 mil toneladas de carne bovina em junho ante 149.850 toneladas em maio. Em receita, o aumento foi de 15,2%, passando de US$ 725,2 milhões para US$ 835,1 milhões.

Na comparação com junho de 2020, os embarques registraram desaceleração de 6,7% no volume ante as 176,1 mil toneladas embarcadas no período. Já o faturamento cresceu 12,5% em junho desse ano ante os US$ 742 milhões comercializados em junho passado, indicando um aumento do preço médio pago pela carne em vários mercados.

O preço médio total no período registrou alta de 20,7%, com destaque para a China, Indonésia, Arábia Saudita e Estados Unidos.

Fonte: Cepea, Abiec
Foto: Divulgação

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Leia também