ANC defende manutenção da exportação de gado em pé

A Associação Nacional de Criadores Herd-Book Collares (ANC) vem a público esclarecer o que segue:
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
ANC defende manutenção da exportação de gado em pé
Foto: Divulgação/Herd Book
Áudio

– Em face da lei de livre comércio e resguardando os direitos dos produtores rurais como cidadãos brasileiros que arcam com seus deveres e tributos, entende-se que a admissão da Sugestão 30/2018 na Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado Federal nesta segunda-feira (30/08) é um ataque ao preceito de igualdade apregoado pela Constituição Brasileira.

– Assim como diferentes setores da economia, os produtores rurais têm o direito de comercializar seus produtos livremente, inclusive com o mercado externo. A decisão sobre a viabilidade ou não da negociação de gado vivo cabe, única e exclusivamente, aos agentes comerciais envolvidos, prevalecendo a lei de mercado e, obviamente, respeitando as práticas de bem-estar animal e sanidade necessárias e reguladas pelo Ministério da Agricultura.

– Impor por meio de projeto de lei uma proibição às exportações de gado em pé é um ataque direto ao agronegócio e cria precedentes para que ofensivas similares sejam abertas contra qualquer outro segmento produtivo, ameaçando o potencial exportador nacional.

– As entidades nominadas na Sugestão Legislativa não dispõem de informação nem conhecimento do setor para fundamentar as alegações que embasam a justificativa em questão.

Em face do aqui exposto, a Associação Nacional de Criadores Herd-Book Collares solicita a não admissão do presente projeto nas demais comissões do Senado Federal.

Para garantir a articulação necessária, este documento será levado ao gabinete dos senadores integrantes da Bancada Ruralista e demais parlamentares com o objetivo de alertar sobre os danos desta decisão para a pecuária nacional e reivindicar medidas imediatas de enfrentamento.

Pelotas, 1º de setembro de 2021

Assinatura: Ignacio Tellechea

Presidente

Fonte: ANC
Foto: Divulgação/Herd Book

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

No ano passado, a carne bovina brasileira foi enviada aos Estados Unidos pela média de US$ 7,26/kg, o que representa um avanço de 1,8% frente ao anotado em 2020 (US$ 7,14/kg)
Reunindo um pequeno grupo de convidados e autoridades a Associação Brasileira de Criadores de Ovinos (ARCO) celebrou seus 80 anos, dia 18 último, em sua sede (Bagé, RS)
A Associação Catarinense de Avicultura (ACAV) anunciou a data do 13º Simpósio de Incubação, Matrizes de Corte e Nutrição, que está programado para o período de 6 a 8 de junho