Usina fotovoltaica traz economia para a Embrapa MT

Iniciativa da Embrapa Agrossilvipastoril pode ser adotada por inúmeras propriedades rurais do Brasil.
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Usina fotovoltaica traz economia para a Embrapa MT (2)
Economia dos custos com energia podem chegar a muitas propriedades rurais brasileiras – Foto: Portal Embrapa/Gabriel Faria
Áudio

A unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária de Sinop (MT) já está usufruindo da geração própria de energia por meio de uma usina fotovoltaica. A estrutura atenderá parte da demanda do centro de pesquisa e foi construída com recursos oriundos de uma emenda parlamentar da bancada de Mato Grosso aprovada em 2019.

A usina entrou em funcionamento no fim de julho e é composta por dois inversores e 551 placas fotovoltaicas, com potência de 242,44 kWp (quilowatt pico). A projeção é que com a estrutura instalada sejam gerados 29 mil kW/h por mês, o suficiente para suprir cerca de 42% da demanda de energia do centro de pesquisa em pleno funcionamento, o que representará uma economia em torno de 30% no valor pago na conta.

No mês de agosto, o primeiro com todos os dias cobertos pela geração própria de energia elétrica, o resultado superou as expectativas, mesmo desconsiderando o menor consumo devido à parte da equipe estar em teletrabalho. Na soma dos 31 dias, a usina produziu 38.493,9 Kwh. O consumo total da Unidade no período foi de 51.794 kwh, ou seja, 74% da demanda do mês foi coberta. Ao se comparar com o consumo de agosto de 2019, antes da pandemia, a produção equivale a 53,9% do total.

Em relação ao custo da conta, a economia em agosto foi de 42% em relação ao mesmo mês em 2019 e de 52% em relação à 2019. O cálculo, no entanto, não leva em consideração os reajustes nas tarifas. “A economia ao longo dos meses vai realmente direcionar nossos recursos para atividades de custeio e outros investimentos importantes para a Embrapa. Nossa intenção, num futuro bem próximo, é ter instalação suficiente para que a gente atenda 100% da demanda por energia”, afirma Auster Farias, chefe-geral da Embrapa Agrossilvipastoril.

Parte da usina fotovoltaica foi construída em forma de cobertura de garagem, criando 30 vagas cobertas para proteção dos veículos da empresa.

Emenda parlamentar

A construção da primeira etapa da usina fotovoltaica da Embrapa Agrossilvipastoril custou R$ 1.248.990. O recurso é oriundo de uma emenda parlamentar aprovada pela bancada de Mato Grosso em 2019, que destinou R$ 2.659.288 para o centro de pesquisa.

Além da usina fotovoltaica foram construídos um gerecamp e um galpão de máquinas para atender o campo experimental, além da compra de aparelhos de ar-condicionado, computadores, equipamentos de laboratório e de oficina. Parte do recurso também foi usado no custeio de experimentos com sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) e na manutenção de estações meteorológicas, veículos e equipamentos.

Usina fotovoltaica traz economia para a Embrapa MT
Parte das instalações da usina, hoje serve como garagem para automóveis – Foto: Portal Embrapa/Gabriel Faria

Articulação com parlamentares

Como forma de agradecimento e de prestar contas sobre o uso dos recursos direcionados pela bancada mato-grossense, na última semana o chefe-geral da Embrapa Agrossilvipastoril, Auster Farias, e o Supervisor de Relações Nacionais Governamentais da Embrapa, Felipe Cardoso, estiveram no Congresso Nacional e visitaram os gabinetes dos senadores e deputados federais de Mato Grosso.

Na conversa com os parlamentares e com seus assessores, o chefe-geral mostrou como o recurso foi empregado e como contribuiu para a Unidade, ouviu demandas e pediu novo apoio para investimentos a serem feitos no centro de pesquisa.

“Mostramos aos parlamentares que embora estejamos sediados em Sinop, nossa atuação ocorre em todo o estado de Mato Grosso. Apresentamos resultados de pesquisas e ações de Transferência de Tecnologia e também aproveitamos para pedir apoio, não só para a Embrapa Agrossilvipastoril, mas para a Embrapa como um todo. Os parlamentares e assessores ficaram muito impressionados com o trabalho que estamos fazendo”, conta Auster Farias.

Durante a visita, o chefe-geral entregou aos parlamentares um plano de investimentos no valor de R$ 4 milhões que inclui a segunda fase da usina fotovoltaica, reforma e melhorias estruturais no auditório e casas de vegetação, investimento em laboratórios, compra de veículos e máquinas agrícolas e instalação de um sistema de câmeras de vigilância.

“Continuaremos em contato com a bancada de Mato Grosso. O apoio dos parlamentares é fundamental para que possamos dar continuidade às pesquisas que beneficiam o setor agropecuário no estado”, afirma Auster.

Fonte: Portal Embrapa/Gabriel Faria
Foto: Portal Embrapa/Gabriel Faria

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Linhas de financiamento para investimento foram as mais procuradas no período com alta de 50%, em comparação com o plano safra anterior.
O programa tem como premissa um modelo de exploração sustentável, com respeito ao solo
Medida foi aprovada pelo Conselho Monetário Nacional e é importante para financiar projetos do agronegócio
Esse prêmio é um dos mais prestigiosos do mundo para o assunto de proteção de cultivos, das safras e também de agricultura digital