Tempestade de terra atinge cidades paulistas

Rajadas de vento chegaram a 92km/h, levantaram gigantesca nuvem de terra em área agrícola.
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Tempestade de terra atinge cidades paulistas
Tempestade em Franca (SP) – Foto: Metsul
Áudio

Neste domingo, 26 de setembro, moradores de Ribeirão Preto, no norte do estado de São Paulo, e cidades próximas, acompanharam um fenômeno da natureza pouco comum: uma tempestade de terra. Segundo a meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Andrea Ramos, os dias secos e quentes favoreceram esse tipo de evento climático.

“Estávamos com dias muito quentes e secos, o que favoreceu as rajadas de vento que, segundo o aeroporto local de Ribeirão Preto, chegou a 92 quilômetros por hora (km/h). A rajada de vento favoreceu a expulsão da poeira do chão, a onda quente favoreceu o aquecimento, com umidades abaixo de 20%. Então, todo esse ambiente favoreceu esse fenômeno, quando há o desenvolvimento vertical em que a poeira sai do solo e gera essa tempestade de areia”, explicou Andrea.

“E teve chuva, quando passou a tempestade de areia foram registrados vários pontos de chuva, não só em São Paulo como em Minas Gerais”, acrescentou a meteorologista. O fenômeno também foi registrado em Franca, Jales, Presidente Prudente e Araçatuba e em cidades do Triângulo Mineiro.

A meteorologista informou que não há previsão para que o fenômeno se repita nos próximos dias. “Para os próximos dias a previsão é de chuva, principalmente em outubro, considerado um mês chuvoso, não haverá ambiente que favoreça esse fenômeno novamente”, reforçou. Especialistas avaliam que está terra de cobertura levantada de terras agrícolas são justamente as mais nutritivas, trazendo prejuízo às futuras lavouras.

Fonte: Agência Brasil
Foto: MetSul

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Perspectivas climáticas para a primavera foram anunciadas em 21 de setembro pelo Inmet.
Expectativas sobre efeitos das frentes frias no Brasil na segunda quinzena de julho sem chuvas duradouras e generalizadas