Sergio Schuler é o novo presidente do GTPS

A nova gestão assume imediatamente e estende os trabalhos até meados de 2024.

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Sergio Schuler é o novo presidente do GTPS
Sergio Schuler, executivo da DSM, é o novo presidente eleito do Grupo de Trabalho Pecuária Sustentável (GTPS) – Foto: Divulgação GTPS
Áudio

Atual vice-presidente da DSM Produtos Nutricionais, Sergio Schuler, é eleito novo presidente do Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS), a Mesa Brasileira de Pecuária Sustentável. Desenvolver uma base para remuneração por serviços ambientais, bem como as formas de monetização está entre os desafios do novo presidente, assim como fazer da entidade referência nas pautas ligadas à emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE), Bem-Estar Animal (BEA) e Rastreabilidade.

Defensor do BEA, o novo presidente do GTPS acredita nas boas práticas e no conceito de prevenção, como aplicabilidade da sustentabilidade, e busca em sua trajetória o fortalecimento dos 3Ps: de pessoas, produtividade e planeta. Bioquímico, Schuler iniciou sua carreira profissional na Roche, que teve parte das operações compradas pela Bayer. Também foi presidente da Elanco e diretor do Sindan – Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal.

GTPS e a gestão

“Temos como foco uma agenda positiva nacional e internacional. Existem diversas propriedades carbono eficientes, com preservação ambiental e propagação de iniciativas a favor de uma pecuária mais sustentável”, sinaliza o presidente ao ressaltar a necessidade de um elo com o consumidor final e apontar a importância de se difundir ferramentas como o MIPS – Mapa de Iniciativas da Pecuária Sustentável, e o GIPS – Guia de Indicadores da Pecuária Sustentável, ambas desenvolvidas pelo GTPS.

Schuler é representante da categoria de insumos e serviços (nutrição animal). Tradicionalmente o GTPS busca alternar suas lideranças entre os diferentes elos da cadeia pecuária que formam a entidade: produtores rurais, insumos e serviços, indústria, varejo e restaurantes, sociedade civil, instituições financeiras, ensino e pesquisa.

O produtor rural e presidente do GTPS na última gestão, Caio Penido, agora assume a vice-presidência. “Vamos nos dedicar a uma agenda inclusiva, que atenda tanto o setor produtivo como o da conservação: implantação do Código Florestal, intensificação das pastagens degradadas, valorização do ativo ambiental e regularização racional da fazenda”, destaca Penido. “O grande desafio é mobilizar e engajar associados! É importante termos mais representantes de algumas categorias no Grupo, mais indústrias, supermercados e varejistas principalmente, uma categoria ajudando a outra, a trazer novos associados para o GTPS”, completa.

Aline Camargo Aguiar, representante do Rabobank, na categoria instituição financeira, assume a tesouraria nesta gestão do GTPS. Engenheira ambiental, ela iniciou sua carreira profissional na JBS, atuou na Copersucar na área de sustentabilidade e, neste ano, assumiu a área de risco socioambiental no Rabobank Brasil. “Sustentabilidade é um tema fundamental no banco, por isso recebi o forte incentivo para atuar no GTPS. Alinhada com os objetivos e princípios apresentados pelo Sergio e Caio, acredito que temos que nos aprofundar cada vez mais nas pautas ligadas à produção sustentável de proteína”.

Fonte: Ideal H+K Strategies
Foto: Divulgação GTPS

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Leilão com mais de 1.000 reprodutores reúne 128 investidores provenientes de 108 municípios de 13 diferentes estados da Federação.
Perspectivas climáticas para a primavera foram anunciadas em 21 de setembro pelo Inmet.
A indústria de alimentos foi identificada como o principal impulsionador da perda de biodiversidade e responsável por 1/3 das emissões globais de gases do efeito estufa.
Proposto em conjunto com Eletrobras, para descabornização na Amazônia, pacto pretende viabilizar projetos de energias renováveis para substituir o uso intensivo do diesel na região.