Segredo é unir turismo rural e gastronomia

Lançamento da Rota do Queijo Artesanal no Triângulo Mineiro busca divulgar e valorizar iguaria produzida na região.
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Segredo é unir turismo rural e gastronomia
A Rota do Queijo Artesanal do Triângulo Mineiro aconteceu em 25 de setembro na Fazenda Rio das Pedras, em Uberlândia (MG) – Foto: Divulgação Emater-MG/Patrícia Freitas/Inêz Gomes
Áudio

A produção de uma das iguarias mais tradicionais de Minas Gerais vai ganhar um incentivo a mais. Neste último sábado, 25 de setembro, aconteceu o lançamento da Rota do Queijo Artesanal no Triângulo Mineiro. O objetivo é estimular o turismo rural associado à gastronomia e, principalmente, divulgar o queijo produzido na região. O evento aconteceu na Fazenda Rio das Pedras, onde fica a queijaria Gomes, em Uberlândia.

Durante o evento foi servido um café da manhã em que, obviamente, não faltaram queijos deliciosos. Também houve palestras ministradas por especialistas sobre bovinocultura, legislação do Queijo Minas Artesanal, importância do queijo na gastronomia mineira, e turismo rural.

A Rota do Queijo Artesanal do Triângulo Mineiro é composta por quatro fazendas localizadas em três municípios. São elas: Fazenda Retiro Velho, em Araguari; Fazenda São José do Paranaíba, em Tupaciguara; Fazenda Aprazível e Fazenda Rio das Pedras, em Uberlândia. As queijarias possuem o registro de inspeção do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) ou do Serviço de Inspeção Municipal (SIM).

Segredo é unir turismo rural e gastronomia
“A rota do queijo vai permitir para nós produtores e para a nossa região uma maior divulgação dos produtos”, acredita a presidente da AQMATRI, Maria Elena da Mota – Foto: Divulgação Emater-MG/Patrícia Freitas/Inêz Gomes

“Houve a necessidade de criar essa rota para que as pessoas possam conhecer as propriedades rurais, o local onde é feito o queijo e saber que essas queijarias seguem as normas para uma boa produção do queijo. E nada melhor que esses consumidores adquirem esse produto direto do produtor”, diz a extensionista de Bem-estar Social da Emater-MG em Uberlândia, Patrícia Freitas.

A iniciativa é resultado de um trabalho entre a Emater-MG, as famílias produtoras e a Associação de Produtores de Queijo Minas Artesanal do Triângulo (AQMATRI). “A rota do queijo vai permitir para nós produtores e para a nossa região uma maior divulgação dos produtos. Vai permitir que possamos mostrar onde o produto é fabricado e que o queijo da região do Triângulo Mineiro fique mais conhecido”, destaca a presidente da AQMATRI, Maria Elena da Mota.

“A Emater-MG tem trabalhado com as famílias produtoras de queijo no sentido de melhorar cada vez mais a qualidade do queijo e do leite, e demais orientações em relação à embalagem e a maior inserção do queijo no mercado”, explica Patrícia Freitas.

Segredo é unir turismo rural e gastronomia
A Rota do Queijo Artesanal do Triângulo Mineiro estimula a busca por qualidade na produção. – Foto: Divulgação Emater-MG/Patrícia Freitas/Inêz Gomes

Tradição familiar

Na Fazenda Rio das Pedras, em Uberlândia, a produção de queijo foi passada de geração em geração. Dona Inêz Gomes conta que a sua avó e sua mãe produziam esta que é uma das iguarias mais conhecidas de Minas Gerais. Na propriedade são produzidos queijo frescal (80 peças por semana) e Queijo Minas Artesanal (40 peças semanais). A produção da Queijaria Gomes, que é toda familiar, é comercializada, principalmente, em Uberlândia. Mas uma parte do que produzido é vendida nos estados de São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul.

Com a Rota do Queijo Artesanal do Triângulo Mineiro, segundo dona Inêz, as expectativas para a atividade são as melhores. “A gente acha que vai trazer mais pessoas para conhecerem as propriedades, como é feito o queijo. E também o pessoal vai ter mais conhecimento das marcas, dos lugares. Vai ser bom para todo mundo”, diz a produtora.

Reconhecimento – Em 2014, a região do Triângulo Mineiro foi caracterizada e reconhecida pelo IMA como produtora de Queijo Minas Artesanal. Desde então, a Emater-MG e demais parceiros intensificaram as ações para resgatar, divulgar e valorizar essa tradição mineira. Dez municípios do Triângulo Mineiro produzem Queijo Minas Artesanal: Araguari, Cascalho Rico, Estrela do Sul, Indianópolis, Monte Alegre de Minas, Monte Carmelo, Nova Ponte, Romaria, Tupaciguara e Uberlândia. A Emater–MG presta assistência técnica aos produtores na melhoria da qualidade do produto, tanto em Boas Práticas Agropecuárias quanto em Boas Práticas de Fabricação.

Fonte: Emater-MG
Fotos: Divulgação Emater-MG/Patrícia Freitas/Inêz Gomes

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Canchim, a raça sintética proveniente do Charolês (francês) e do Nelore (brasileiro) integra banco de dados do Promebo.
Já no parto, o coto umbilical precisa cicatrizar de forma correta para evitar problemas futuros aos animais e prejuízos ao pecuarista.
Em tempos onde o preço da produção do leite sobe menos que os custos, nutrição de qualidade e assistência técnica ajudam a manter alta produtividade
Entre tantas,mais uma pesquisa comprova que ingerir mais “ouro branco”, a gordura láctea, oferece menor risco de doenças cardíacas.