Projeto Campo Futuro da CNA realiza painéis em cinco estados

Os encontros ocorreram de forma virtual como medida de segurança para atender os protocolos sanitários com o objetivo de evitar o contágio do coronavírus.
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Projeto Campo Futuro da CNA realiza painéis em cinco estados
Áudio

O Projeto Campo Futuro levantou nesta semana os custos de produção de grãos, avicultura, camarão e pecuária de leite em cinco estados: Ceará, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Paraná.

Os painéis de grãos aconteceram em Chapadão do Sul (MS), em Mato Grosso do Sul (soja e milho), e Sorriso, Mato Grosso (soja e milho safrinha). O levantamento dos custos da avicultura ocorreu em Londrina, no Paraná.

Já o painel de camarão aconteceu em Jaguaruana, no Ceará. Em Uberlândia, Minas Gerais, foi realizada a apuração dos custos de pecuária de leite. Os levantamentos foram feitos pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) em parceria com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) e Labor Rural (Universidade Federal de Viçosa – UFV).

O objetivo da iniciativa é analisar informações obtidas a partir da realidade produtiva apresentada pelos produtores em suas regiões, juntamente com representantes das federações estaduais de agricultura e pecuária e sindicatos rurais dos municípios.

Fonte: CNA

Foto: Divulgação

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Estratégia que garante perenidade está presente nos principais países produtores. Trata-se de subvenção e mecanismo de gestão de riscos que o Brasil não pode prescindir
Falta de dessecante trará prejuízos à safra brasileira de soja. É o que afirma Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil)
Na 7ª edição do evento, a HELM do Brasil destaca solução para agricultura de precisão. Ferramenta para pequenos, médios e grandes produtores, SKYFLD V.2 é apresentada
Linha fina: Após visitar lavouras afetadas pela forte estiagem no PR e MS, ministra diz que ação imediata e efetiva é garantir plantio da safrinha que bate na porta