Produtor Rural deve buscar alternativas para comercialização

A agroindústria constitui importante alternativa na geração de empregos, sucessão familiar e renda no meio rural. Para incrementar os negócios há programas efetivos
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Produtor Rural deve buscar alternativas para comercialização
Outra importante etapa no empreendimento é a certificação dos produtos por um serviço de inspeção – Foto: Divulgação/Famasul

Nesses empreendimentos, os produtores rurais são protagonistas do processo, atuando ao longo de toda a cadeia produtiva: desde a produção até a comercialização. Segundo a analista de Assistência Técnica e Gerencial do Senar Mato Grosso do Sul, Camila Lima, para que o produtor rural possa empreender na agroindústria é preciso conhecer com aprofundamento a mercadoria elaborada, planejar adequadamente a logística para transporte e comercialização apropriados e buscar conhecimento sobre as atividades operacionais conforme os critérios técnicos específicos.

“É fundamental buscar informações nos órgãos que fiscalizam e regulamentam o setor e respeitar às legislações vigentes. Além disso, a matéria-prima deve ser de qualidade, bem como o seu processamento deve seguir as boas práticas da manipulação e higienização dos alimentos”, explica, Camila.

Outra importante etapa no empreendimento é a certificação dos produtos por um serviço de inspeção. Para os produtos de origem animal são: SIF (Serviço de Inspeção Federal), SIE (Serviço de Inspeção Estadual) e o SIM (Serviço de Inspeção Municipal). Além disso existe o SUASA (Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária), que conta com o SISBI-POA (Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal).

Para os produtos de origem vegetal a inspeção pode ser feita tanto pelo MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), quanto pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Selo Arte

Para agregar ainda mais valor à mercadoria, o produtor rural pode solicitar o Selo Arte como uma forma de identificar os produtos artesanais, de origem animal. A agroindústria artesanal que deseja obter o registro precisa da certificação em um Serviço de Inspeção Oficial, que emitirá um relatório de fiscalização comprovando o atendimento às boas práticas agropecuárias e de fabricação.

As vantagens de utilização do Selo Arte incluem: a comercialização interestadual de produtos, diminuição da burocracia para registro e comercialização, inspeção e fiscalização de natureza prioritariamente orientadora, além da fácil identificação e reconhecimento por meio do selo único com a denominação ARTE.

“Os consumidores poderão adquirir produtos devidamente inspecionados, mantendo sua inocuidade, com características e processos tradicionais. Estes conseguirão reconhecer os produtos artesanais, por meio do Selo Arte, fixado nas embalagens dos produtos”, finaliza, Camila.

Você sabia que o Senar conta com uma vertente de Assistência Técnica e Gerencial dedicada às agroindústrias? Acesse: senarms.org.br para saber mais!

Fonte: Famasul

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Agronegócio
Em reunião presencial, o CONSEA/SP – Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável – discute Plano Estadual de Agroecologia e Produção Orgânica e o Prêmio Josué de Castro, edição 2022
Agronegócio
BNDES e Marinha do Brasil dão início esta semana a estudo que irá levar o país a conhecer o potencial econômico da costa brasileira
Agronegócio
Para FAES, através da Contribuição Sindical Rural, muitas conquistas no campo foram alcançadas; o pagamento é facultativo e pode ser feito até domingo, 22 de maio
Agronegócio
Levantamento das Unidades de Produção Agropecuária de SP (LUPA) executado pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA) é responsável por uma completa e abrangente sondagem das propriedades rurais paulistas