Procer se destaca entre os principais players em tecnologias para o pós-colheita

Empresa com sede em Criciúma gerencia R$ 20 bilhões por safra em grãos distribuídos em mais de 3 mil silos

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Procer se destaca entre os principais players em tecnologias para o pós-colheita
Com um processo automatizado e atendimento personalizado, a Procer alcançou um crescimento de 40% no último ano – Foto: Divulgação
Áudio

Com presença em todas as regiões do Brasil e em oito países da América Latina a Procer Tecnologia, sediada em Criciúma, gerencia aproximadamente R$20 bilhões por safra em grãos distribuídos em mais de 3 mil silos, galpões e armazéns.

Entre as principais soluções, a Procer possui um sistema que automatiza o controle das estruturas onde os alimentos ficam conservados depois de colhidos e antes de serem processados. A empresa se tornou pioneira na tecnologia alimentar, desenvolvendo a automação de silos desde 2011. A partir de setembro em nova sede, com 370m², adequada a uma mudança de posicionamento e perfil em consonância com seu porte e atuação.

Com uma equipe de 130 profissionais, o propósito da empresa é resolver o problema de deterioração dos grãos armazenados, garantindo a segurança alimentar e a qualidade das sementes. “O sistema desenvolvido pela Procer possibilita a redução de, em média 35%, no consumo energético, totalizando em um aumento da massa total dos grãos em 2% e também diminuindo a necessidade de expurgos para o combate de pragas”, reforça o CEO da Procer, Murilo G. Schneider.

Com um processo automatizado e atendimento personalizado, a Procer alcançou um crescimento de 40% no último ano. “Atingimos esse resultado em meio a um cenário de crise pandêmica e econômica. Nos ajustamos rapidamente ao cenário e lidamos de forma assertiva com o home office interno e cuidado com a equipe de atuação externa. Além disso, vimos uma oportunidade para aprimorar os processos da empresa e estudar um novo posicionamento”, explica.

Fonte: Procer
Foto: Divulgação

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Está dada a largada para o plantio de 72 milhões de hectares, disponíveis para a safra 2021/2022.
Parceria firmada é um passo visando sustentabilidade e responsabilidade social no campo.
Na média nacional, a produção de café beneficiado em 2021 deve ser 25,7% menor do que no ano passado.
Com objetivo de reduzir incidência de pragas nas lavouras, IMA estima fiscalização presencial em 124 propriedades no estado