Óxido de magnésio corrige em uma única aplicação a deficiência do elemento no solo, garante especialista

De acordo com Adriano Alvarenga, Gerente de P&D da Embrafós, o Magnésio é um dos macros nutrientes mais exigidos pelo metabolismo vegetal e, portanto, apontado como essencial para o desenvolvimento de qualquer cultura. Sendo assim, sua deficiência no solo influencia diretamente na produtividade da lavoura
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Óxido de magnésio corrige em uma única aplicação a deficiência do elemento no solo, garante especialista
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

Uma preocupação comum entre todo agropecuarista é com o bom desenvolvimento das lavouras. Por isso, a correção do solo é uma prática necessária a fim de tornar o ambiente das raízes mais propício ao crescimento de todos os tipos de culturas. Sendo assim, é importante que o produtor tenha em mãos soluções que facilitem a correção do solo até mesmo em uma única aplicação a fim de não prejudicar a produtividade da lavoura. E é aí que aparece como aliado o óxido de magnésio, uma das fontes de magnésio (Mg) mais conhecidas no mundo.

Antes de mais nada é importante explicar a principal função do magnésio na agricultura. De acordo com Adriano Alvarenga, Gerente P&D da Embrafós Indústria e Comércio de Fertilizantes, o magnésio tem como função ser o átomo central da molécula de clorofila nas folhas verdes das plantas. A clorofila necessita de 15 a 20% do total de magnésio presente na planta para otimizar a absorção de luz e transferir energia para os centros de reação da fotossíntese. “O magnésio é um macronutriente secundário utilizado pelas plantas em grandes quantidades. Esse elemento também atua na síntese proteica, formação de clorofila, carregamento do floema, separação e utilização de foto assimilado”.

Sendo assim, por ser um dos macros nutrientes mais exigidos pelo metabolismo vegetal e essencial para o desenvolvimento de qualquer cultura, sua deficiência no solo influencia diretamente na produtividade da lavoura. “Deficiência de magnésio pode ocorrer pelo uso contínuo da área, sem a devida reposição do nutriente, devido a acidez do solo ou ainda, devido ao excesso de outras bases. O magnésio tem bastante mobilidade na planta, o que leva ao aparecimento inicial das deficiências nas folhas mais velhas. Ocorre clorose entre nervuras nas folhas velhas, que se unem e evoluem para coloração mais escura até o marrom, enquanto as nervuras permanecem verdes”, frisa Alvarenga.

oxido de magnesio
Óxido de magnésio – Foto: Divulgação

Entre as fontes de Mg disponíveis para utilização na agricultura, o óxido magnésio é amplamente utilizado como matéria-prima de fertilizantes usados para a correção do solo. Alvarenga explica que seu uso constante na agricultura é por conta de suas peculiaridades únicas, que não são encontradas em outras fontes do elemento. “O óxido de magnésio tem por característica reação imediata no perfil do solo e corrige numa única aplicação a deficiência de magnésio”.

Para a fabricação de seus fertilizantes a base de óxido de magnésio, a Embrafós utiliza a matéria-prima proveniente da Carbotex Química. “O óxido de magnésio para finalidade que utilizamos precisa ser muito fino, e o da Carbotex nos atende com qualidade”, ressalta Alvarenga. Ele explica, ainda, que o elemento entra principalmente nas fórmulas nitrogenadas dos fertilizantes. “Com a função de manter a ureia estável, seca, protegida pela complexação com a matéria orgânica”, finaliza.

Fonte: Natália de Oliveira/Assessoria de Imprensa Agrovenki
Crédito da foto: Divulgação

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Leia também