Laranja pera e tahiti mais valorizadas no mercado paulista

Também para a lima ácida tahiti, a tendência altista permanece, podendo ser ainda mais intensa esta semana

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Laranja pera e tahiti mais valorizadas no mercado paulista
Foto – Divulgação
Áudio

Mesmo com a demanda desaquecida, os preços da laranja pera seguem firmes no mercado de mesa paulista. Isso porque, além da intensificação da moagem nas processadoras, a oferta nas roças tem sido comprometida pelo clima, o que também está prejudicando o calibre e a aparência das laranjas.

Assim, segundo colaboradores do Cepea, as frutas de maior qualidade estão valorizadas. Na parcial da semana (de segunda a quinta-feira – 02 a 06/08 ), a pera foi negociada na média de R$ 37,38/cx de 40,8 kg, na árvore, aumento de 4,3% frente à média da semana passada.

No caso da lima ácida tahiti, a tendência altista permanece, podendo ser ainda mais intensa na próxima semana (09 a 13/08). De acordo com pesquisadores do Cepea, esse aumento está atrelado à baixa disponibilidade da variedade, que, por sua vez, é reflexo da finalização da “safrinha”, que foi atrasada neste ano devido ao clima quente e seco no primeiro semestre.

A baixa também diz respeito aos impactos negativos das geadas das últimas semanas na produção. A queda acentuada das temperaturas em várias cidades do estado de São Paulo prejudicou a qualidade e o desenvolvimento da tahiti, e muitas plantas, que já passavam por dificuldades diante da baixa umidade, perderam diversos frutos e brotos por queda e queima.

Na semana, a média parcial de comercialização da variedade foi de R$ 43,49/cx de 27 kg, colhida, 31,8% maior que a da semana passada.

Fonte: Cepea
Foto: Divulgação

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Safra 2020/21 da laranja foi responsável por 5,94% das vagas da agricultura brasileira com mais de 40 mil postos 
O tomate é uma das hortaliças mais difíceis de produzir no sistema orgânico, por isso foi o tema de uma capacitação sobre cultivo sustentável de hortaliças realizada pela Epagri em Curitibanos.
A equipe Hortifruti é parte do Cepea, da Esalq, unidade da Universidade de São Paulo (USP), em Piracicaba.
A produção de frutas cítricas da Flórida, nos Estados Unidos, pode ser significativamente afetada durante o calor neste verão do Hemisfério Norte.