O AGRONEGÓCIO MAIS PERTO DE VOCÊ

Laboratórios do Espírito Santo são credenciados pelo MAPA

O Idaf, Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo teve no mês de janeiro de seus laboratórios de diagnóstico da raiva animal e de Anemia Infecciosa Equina (AIE) credenciados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A publicação da descrição do trabalho e a extensão do credenciamento podem ser vistas no site do Ministério, com data de 08/01/2021.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Grande conquista para o Estado e o setor agropecuário
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

Grande conquista para o Estado e o setor agropecuário

O Idaf, Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo teve no mês de janeiro de  seus laboratórios de diagnóstico da raiva animal e de Anemia Infecciosa Equina (AIE) credenciados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A publicação da descrição do trabalho e a extensão do credenciamento podem ser vistas no site do Ministério, com data de 08/01/2021.  

“Essa é mais uma grande conquista para o Estado e o setor agropecuário”, afirmou o diretor-presidente do Idaf, Mário Louzada. De acordo com ele, o reconhecimento garante o caráter oficial dos laudos laboratoriais emitidos, permitindo que o produtor tenha acesso a esses serviços, sem precisar recorrer a outros estados, o que onera os custos. “Estamos avançando na rede de diagnóstico oferecida pelo Idaf, que se iniciou pela análise da qualidade do leite, por meio da Portaria de Credenciamento nº 145/2020. É gratificante ver o resultado da dedicação de uma equipe comprometida chegar ao nosso produtor, facilitando o seu ambiente de negócios”.

E, de acordo com Thiago Farias da Silva, gerente de diagnóstico laboratorial (Gedlab) do Idaf, a possibilidade de oferecer esses serviços no estado favorece o controle e a erradicação das doenças de interesse dos produtores capixabas, além de facilitar o acesso, já que, até o momento, somente um laboratório realiza exames de AIE no estado e apenas dois no Brasil são credenciados junto ao Mapa para realizar diagnóstico oficial de raiva.

O Idaf, como destacou o subgerente de Qualidade da Gedlab, Marcus Vinicius Rodrigues, vem sistematicamente ampliando sua gama de diagnósticos, de modo a favorecer tanto a sanidade agropecuária e de alimentos, quanto a saúde pública. E completou: “Por essas razões, os laboratórios têm assumido um protagonismo nacional junto ao Ministério e aos demais estados.”

As amostras já poderão ser encaminhadas a partir do dia 26 de janeiro, conforme orientações no endereço https://idaf.es.gov.br/diagnostico-laboratorial.

Raiva

O Laboratório de Diagnóstico da Raiva é o único dessa natureza no Espírito Santo. O local atende toda demanda diagnóstica do Estado, inclusive proveniente das secretarias municipais de saúde, instituições de ensino e clínicas veterinárias particulares. São analisadas, gratuitamente, em torno de 600 amostras por ano, de animais de produção, por meio de notificações do produtor rural ao Idaf, e também de animais de companhia, como cães e gatos, além de animais silvestres.

No Brasil, somente dois laboratórios são acreditados nesse segmento pela Norma ABNT NBR ISO/IEC 17025:2017 e credenciados junto ao Mapa.

AIE

 O Laboratório de Diagnóstico de Anemia Infecciosa Equina foi, durante anos, referência no Estado do Espírito Santo no diagnóstico epidemiológico dessa doença que atinge os equídeos. Com a exigência estabelecida pelo Ministério da Agricultura de que os laboratórios deveriam ser acreditados na Norma ABNT NBR ISO/IEC 17025:2017, o laboratório teve o credenciamento suspenso para realizar as adequações necessárias. Eram realizados, na época, em torno de 6 mil exames/ano.

Atualmente, o controle epidemiológico da AIE no Estado contava com o apoio do Laboratório do Ministério da Agricultura, que fica em Pedro Leopoldo, em Minas Gerais, e as amostras voltadas ao trânsito de animais eram enviadas para outros laboratórios.

Fonte: Idaf

Por Equipe Agrovenki

Foto Divulgação