Fazenda impressiona com a oferta de 1021 touros

Com unidades nos estados da Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e São Paulo, este é o principal remate da Agropecuária Jacarezinho no ano
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Fazenda impressiona com a oferta de 1021 touros
A Agropecuária Jacarezinho possui propriedades em Mato Grosso e Bahia, produzindo touros a partir de 22 mil matrizes – Divulgação AJ
Áudio

De 13 a 17 de setembro acontecem as vendas dos reprodutores Nelore CEIP safra 2019 da Agropecuária Jacarezinho. Todos os touros são avaliados pela Cia de Melhoramento, um dos conceituados programas de avaliação genética do País. Quem chancela a organização dos negócios é a Estância Bahia Leilões, com transmissão do canal Terraviva, das 13h30 às 18h45 (de segunda a quinta-feira) e, excepcionalmente, das 14 às 18h45, na sexta-feira.

Os lotes serão distribuídos em baterias com base nos índices do programa: “ICIAGen” (índice geral de qualificação no sumário), idade ao primeiro parto (IPP, precocidade sexual), índice frigorífico (IFRIG) e retorno maternal (RMat). Nesta última avaliação, observa-se um índice econômico para vacas com maior produção. Para cada uma dessas características, a promotora reservou uma quantidade específica de touros.

Genética específica para cada modelo

Uma tecnologia recém-lançada pelos programas de avaliação genética Cia de Melhoramento e Delta GEN, em parceria com a Gensys Associados, pode beneficiar tanto os pecuaristas quanto o consumidor final de carne bovina. Trata-se do Índice Frigorífico (IFRIG), um indicador econômico que pondera características de carne, carcaça e desempenho zootécnico dos animais.

O trabalho, inédito no Brasil, segundo os envolvidos, conta com um banco de dados de oito mil animais genotipados com mensuração da qualidade de carne, além de 90 mil matrizes da raça Nelore produzindo, sendo 22 mil delas pertencentes à Agropecuária Jacarezinho. Com fazendas nos estados da Bahia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, a propriedade detém a maior quantidade de animais dentro do programa.

Em outras palavras, touros com IFRIG serão capazes de transmitir maior produtividade por animal, rendimento de carcaça e qualidade de carne para suas progênies. Como resultado, fazendas poderão aumentar a rentabilidade do negócio ao enviar seus animais para os frigoríficos. Além disso, varejo e restaurantes terão cortes mais macios, saborosos e suculentos para oferecer aos seus clientes. 

O Índice Frigorífico (IFRIG)

O IFRIG é composto por indicadores quantitativos, com destaque ao peso de carcaça quente (Peso de Carcaça obtido no frigorífico após toalete) e ao rendimento de carcaça (Peso de Carcaça Quente em relação ao Peso Vivo). E também existem os indicadores qualitativos, como área de olho de lombo (AOL), medida em cm2 de área; espessura de gordura subcutânea (EGS), mensurada em milímetros; maciez (MAC), análise física que indica a força de cisalhamento; e marmoreio (MAR), o percentual de gordura entremeada que garante sabor e maciez à carne.

“Mas não é só isso. Depois de comprovados no gancho, o programa mapeia os sítios relacionados aos marcadores moleculares de todas as características avaliadas no índice. Já são oito anos validando essas informações”, explica Rafael Zonzini, gerente comercial da Agropecuária Jacarezinho. O passo seguinte é disponibilizar as informações para que o processo seletivo se torne ainda mais eficiente e democrático entre os produtores.

Olhos à genética de futuro

O RMAt, traduzindo em miúdos, é uma estimativa do retorno econômico de cada vaca, por quilo de peso vivo produzido ao longo da temporada, sempre descontados dos custos demandados. Vale lembrar que este tipo de genética é importante para fechar as contas da fazenda no azul ao término da estação de monta.

Touros com RMmat são mais desejáveis no ciclo de cria e até mesmo nos sistemas subsequentes, pois representa as matrizes com os melhores resultados zootécnicos e com custos de produção mais baixos comparados à média. Isso se reflete na vida reprodutiva da vaca e na qualidade de seus bezerros.

Serão ofertados 1021 touros que mostram a grande influência da genética Jacarezinho no mercado de touros Nelore, afinal poucas fazendas no Brasil conseguem atingir esta marca. Todos os reprodutores seguem com o Certificado Especial de Identificação e Produção (CEIP), selo concedido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) a programas realmente melhoradores.

Os animais estarão à venda sob condições diferenciadas. Poderão ser pagos em 30 parcelas, com frete gratuito para toda malha rodoviária brasileira, desde que obedecidas as regras de trânsito animal vigentes nas áreas livres de febre aftosa sem vacinação. Atualmente, são várias as regiões isoladas, inclusive no Mato Grosso.

Melhoramento animal de décadas

A Agropecuária Jacarezinho, hoje, é a maior vendedora de touros do Brasil, com mais de 2,5 mil animais comercializados por ano, e prima por produzir animais com crescimento e produtivos a pasto, no menor intervalo de tempo possível. “Por isso, batemos na tecla de uma pecuária de ciclo curto, aquela que traz resultados. E o segredo é medir desempenho sob todos os aspectos”, explica o gerente comercial. Todos os reprodutores do leilão são genotipados, o que aumenta as garantias de retorno do investimento e a acurácia de suas DEPs (Diferenças Esperadas na Progênie).

Isso significa que os touros oferecem um pacote tecnológico com dezenas de mensurações, resultado de décadas de seleção. Para ter uma ideia, cerca de 70% dos animais com CEIP, em coleta nas centrais de inseminação, possuem genética Jacarezinho. Os números são acumulativos e fixados no rebanho, habilitando cada animal a trabalhar com alta produtividade em todos os biomas da pecuária brasileira.

“Precisamos apenas ser certeiros. Em uma conta subjetiva, imaginando que metade do rebanho nacional de bovinos sejam fêmeas em idade reprodutiva, seriam necessários até 400 mil touros avaliados por ano para servi-las, sendo que, somando todos os programas, não chegamos a 90 mil, ou seja, podemos ainda dobrar nossa produção que, mesmo assim, a demanda continuará muito alta”, conclui o gerente.

A Agropecuária Jacarezinho possui propriedades em Mato Grosso e Bahia, produzindo touros a partir de 22 mil matrizes. No Estado de São Paulo, em Porto Feliz, a partir das 150 doadoras de exceção, em termos de avaliação de DEPs e produção, está a vitrine de embriões e sêmen. As fazendas somam 150 mil hectares, todas com certificações ambientais e alto compromisso com sustentabilidade e responsabilidade social.

Fonte: MAB/PecPress
Foto: Divulgação AJ

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Canchim, a raça sintética proveniente do Charolês (francês) e do Nelore (brasileiro) integra banco de dados do Promebo.
Já no parto, o coto umbilical precisa cicatrizar de forma correta para evitar problemas futuros aos animais e prejuízos ao pecuarista.
Em tempos onde o preço da produção do leite sobe menos que os custos, nutrição de qualidade e assistência técnica ajudam a manter alta produtividade
Entre tantas,mais uma pesquisa comprova que ingerir mais “ouro branco”, a gordura láctea, oferece menor risco de doenças cardíacas.