Sanjay, a lenda da Apartação

Nesta coluna de Abdalla Abib, ele fala do craque nas pistas de Apartação que, com um “cow sense” extraordinário e oriundo de uma nobre genética, mostrou toda sua qualidade como atleta e deixou um legado na reprodução
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Sanjay, a lenda da Apartação
Um descendente de Sugar Bars e que tinha na sua linha baixa o melhor e mais moderno na Apartação da época – Foto: Arquivo pessoal/Abdalla Jorge Abib

Além de Shady Apollo Bars, a Fazenda Berrante, de Assis (SP), que foi o segundo criatório a alavancar a raça Quarto de Milha pelo Brasil, trouxe Sanjay, um potro que se tornou um craque nas pistas de Apartação e que disseminou na reprodução suas qualidades. Nascido em abril de 1980, foi trazido ao Brasil em outubro do ano seguinte por Renato Eugênio de Rezende Barbosa, o ‘Tô”. 

Focado no projeto de introdução e melhoramento da sua criação, ‘Tô” foi aos EUA em visita ao rancho dos amigos Carol e Matlock Rose. E entre diversos potros nascidos, interessou-se por um deles, curiosamente, o único Freckles Playboy do lote: Sanjay. Um descendente de Sugar Bars e que tinha na sua linha baixa o melhor e mais moderno na Apartação da época: o sangue de Peppy San, por parte de sua mãe, Miss Pepsan – uma irmã de sangue de Peponita. 

A história deste sucesso teve início no Brasil, aos 22 meses, quando teve seu primeiro contato com o lendário treinador Jayme de Jesus Rodrigues. “Ele me impressionou com a sua docilidade e inteligência, mostrando ser um atleta completo: disciplinado, conciso, forte, valente, ágil nos movimentos, um espelho perfeito de cada movimento do boi, além de ser um amigo insubstituível”, revelou Jayme, concluindo: “Nas provas, se tinha chuva ou não, Sanjay trabalhava sem medo de errar, fazendo o público delirar nas apresentações”. 

Sanjay acumulou em seu cartel os títulos de campeão Potro do Futuro ABQM, em 1983, e tricampeão Nacional de Apartação (84/85/86), além de campeão Derby ANCA (89), obtendo o Registro de Mérito Superior com 85,5 pontos.  

Além de extraordinário “cow sense” como atleta, tornou-se um dos destaques na reprodução com 68 animais em campanha, acumulando 685,5 pontos no RMT, em 13 modalidades: Apartação, Rédeas, Laço em Dupla, Laço Individual (técnico e cronômetro), Laço Cabeça e Pé, Vaquejada, Team Penning, além de Três Tambores, Seis Balizas, Western Pleasure e Conformação. 

Desaparecido prematuramente em novembro de 1993, aos 13 anos de idade, Sanjay deixou um legado genético dos mais respeitados no criatório da raça Quarto de Milha, ocupando exclusivamente na Apartação o sexto lugar no Ranking de Reprodutores em todos os tempos, somando 443 pontos em 41 filhos nas pistas.  

Destacam-se entre eles os premiados pela ABQM e ANCA: Handle Doc, Koko Bars, Play Boy Free, Anjin San, Chinoca, Pantera Playgirl, San Spook GR, Jay Streak, Sang Gay Jay, San Pozanji, Caiaque Jay RT, Doc Jay Koko, San Made, Sparta San, Golden Boy Jay, Playboy Jay, Jay Boy, Ramada Jay: entre outros. 

Em 2013, todo esse legado de Sanjay passou a ser eternizado pela ABQM com uma justa homenagem no Hall da Fama. 

Por Abdalla Jorge Abib 

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Mesmo desaparecido há 21 anos ocupa, em todos os tempos, a 9ª colocação do Ranking da ABQM, como pai, e líder absoluto, como avô
Mesmo desaparecido há 15 anos, ocupa a 25ª colocação no Ranking de Reprodutores, em todos os tempos
Além da Apartação, produziu inúmeros filhos premiados em Rédeas, Laço Individual (técnico e cronômetro), Laço Cabeça, Laço em Dupla, Team Penning, Seis Balizas, Três Tambores, Cinco Tambores e em Conformação
Dando continuidade à série sobre os ícones da raça Quarto de Milha, nosso colunista Abdalla Abib faz aqui o registro de mais um garanhão eternizado no Hall da Fama, campeão nas pistas e destaque na reprodução