Cadeia produtiva de Pulses tem seu dia

Potencialidades da cultura do feijão e pulses em Mato Grosso são apresentadas em Brasília, no Distrito Federal.
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Cadeia produtiva de Pulses tem seu dia
Áudio

A Associação dos Produtores de Feijão, Pulses, Grãos Especiais e Irrigantes de Mato Grosso (Aprofir) participou dia 24 de novembro, em Brasília (DF), do Pulse Day, evento nacional direcionado à cadeia produtiva de Pulses e contou com a presença de pesquisadores, produtores, profissionais envolvidos na produção de Pulses, e ainda investidores, empacotadores, exportadores e corretores.

O superintendente do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), Cleiton Gauer, apresentou no evento um estudo realizado em 2021, em conjunto com a Aprofir sobre o impacto da cultura do feijão para a economia do estado de Mato Grosso.

“A cultura tem grandes desafios para se desenvolver no futuro, ela vem crescendo nos últimos anos, chegou a perder um pouco de espaço nas últimas safras, mas tem uma relevância muito grande para as áreas irrigáveis. Os desafios que observamos tanto para dentro da porteira são: O aumento de produtividade e de competitividade com outras culturas para que realmente o produtor fomente as áreas cultivadas da cultura nas propriedades, e também para fora da porteira como o gargalo logístico, mercado consumidor e quais a tendências deste mercado e suas cobranças deste desenvolvimento”, explicou Gauer.

Para o presidente da Aprofir, Otávio Palmeira, o Pulse Day foi a oportunidade para demonstrar o potencial da cultura do feijão em Mato Grosso e também o trabalho institucional desenvolvido pela associação junto ao poder público e demais atores da cadeia produtiva da leguminosa.

20211124 101855
Otávio Palmeira, presidente da Associação dos Produtores de Feijão, Pulses, Grãos Especiais e Irrigantes de Mato Grosso (Aprofir).

“A nossa representatividade foi contemplada para o próximo ano com um evento internacional do setor em Cuiabá, e desta forma fomentando a cultura do feijão no estado em um futuro muito breve seremos campeões nacionais em produtividade, assim como já ocorre em outros segmentos do agro”, disse.

Na comitiva da Aprofir também estava presente o diretor da Associação, Hugo Henrique Garcia que destacou as variadas formas de utilização do feijão como proteína vegetal. “Nós fizemos uma degustação no almoço oferecido pela organização, que nos surpreendeu bastante estrogonofe e um bobó feito com proteína vegetal, e senão nos falassem que não era carne não acreditaríamos. É um trabalho interessante mostrando com o feijão os pulses e os grãos especiais podem produzir proteína vegetal de excelente qualidade, e que chega como alternativa saudável em relação às proteínas animais, como as carnes bovinas, suínas e de frango, o que na nossa visão vai ajudar nosso setor a ter uma alavancagem muito grande nos próximos anos”, destacou.

O presidente do Instituto Brasileiro do Feijão e Pulses, Marcelo Eduardo Lüders, avaliou o Pulse Day 2021 de extrema relevância para os interessados em desenvolver o feijão, pulses e grãos especiais.

“Superou as nossas expectativas, nós sabíamos que este evento é algo de interesse de um nicho do mercado, e que está presente aqui são os mais dedicados do setor e é quem está à frente deste mercado no Brasil. E para o ano que vem, Cuiabá sediará o maior evento da América Latina voltado para feijões, pulses e grãos especiais, com a participação de delegações de vários países e outros que estarão acompanhando informações disponibilizada no evento além de oportunidades de negócios da safra que vai ser colhida lá pelo mês de maio em Mato Grosso”, finalizou Lüders. Durante todo o dia, uma extensa agenda de palestras e painéis foram realizadas na Embrapa Cerrado para os presentes e também de forma online.

O que são Pulses?

São as leguminosas secas e, no Brasil, seus representantes mais conhecidos são o feijão, a ervilha, a lentilha e o grão-de-bico. Assim, Pulses são as sementes secas comestíveis dessas leguminosas. A palavra Pulse vem do latim Puls, literalmente significando “sopa grossa”.

Quando cozidos, esses grãos produzem um caldo grosso, ou até mesmo uma sopa grossa, o que justifica o termo Pulses. Rico em proteína, fibras, várias vitaminas e aminoácidos e com colheitas fartas no Brasil, este grupo de alimentos tem sido cultivado ao redor do mundo por milhares de anos.

Devido a essas e outras qualidades, os Pulses geram saúde e até mesmo salvam vidas da desnutrição, do diabetes, da obesidade e da fome no mundo todo. Com mais de 800 milhões de pessoas globalmente sofrendo de subnutrição crônica ou aguda e o aumento de problemas de saúde ligados a dietas pobres, os Pulses têm destaque na segurança alimentar e na nutrição.

20211124 102653
Pulse Day aconteceu em Brasília (DF), com caráter de evento nacional.

Fonte: Aprofir/Pauta Pronta

Crédito: Divulgação Aprofir

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Com a procura internacional crescente, o clima favorável para a produtividade, a qualidade dos produtos e os novos mercados crescem as vendas externas da fruticultura brasileira
Um novo levantamento divulgado pela Emater-MG mostra que milho, feijão e hortaliças foram as culturas mais afetadas pelo excesso de chuvas. As perdas são grandes
Embrapa lança edital para viveiristas interessados em produzir mudas e sementes de amendoim forrageiro. Trata-se de uma oportunidade dos agricultores diversificarem produtos
Desempenho no ano passado representa uma evolução de 10,3% em receita cambial, na comparação com 2020. Já no montante de quedas houve queda importante e esperada