Brangus é utilizada em fêmeas F1 para produção de carne premium

Segundo Altair Burlamaqui, da Fazenda Carioca, a genética Brangus HP completa o seu programa de cria, recria e engorda, focado na produção de carne de qualidade.
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Brangus é utilizada em fêmeas F1 para produção de carne premium
Carne Premium de produção da Fazenda Carioca – Foto: Divulgação Fazenda Carioca/Igor Cordeiro
Áudio

É na cidade de Castanhal, na Região Metropolitana de Belém do Pará que está nascendo a bezerrada fruto da parceria firmada entre a Fazenda Carioca e a Agrícola Anamélia – Brangus HP para fornecer carne de qualidade ao mercado premium do Brasil.

Há sete anos, Altair Burlamaqui e Brenno Borges deram início à produção de carne a partir da recria e engorda de fêmeas, mas em virtude da dificuldade de reposição para o projeto, em 2020 os sócios decidiram trazer o sistema de cria para dentro da fazenda.

“Compramos fêmeas F1 Angus-Nelore no mercado e fazemos IATF com a genética Brangus, que nos permite manter o padrão de gado que trabalhamos na fazenda. Começamos a pesquisar com que Brangus inseminar essas nossas novilhas e bezerras F1 e chegamos à genética da Brangus HP”, detalha Burlamaqui.

Este ano os pecuaristas estão “colhendo a safra” do touro Flamma, hoje contratado e conceituado como “Fertility First” pela empresa de genética Semex. Na época, o animal foi indicado pela equipe da DGT Brasil, empresa que faz a ultrassonografia de carcaça de ambas as fazendas, como o que portava os atributos necessários para atender o padrão buscado por Burlamaqui. “Estamos satisfeitos com a bezerrada nascida, principalmente pelas características de carcaça que já começamos a enxergar. Apostamos muito que no ano que vem teremos um resultado fantástico com esses animais”, prevê.

Brangus e utilizada em femeas F1 para producao de carne premium 2
Bovinos da Fazenda Carioca, em Castanhal (PA) – Foto: Divulgação Fazenda Carioca/Igor Cordeiro

Próxima estação de monta

Já pensando na próxima estação de monta, Burlamaqui investirá agora na genética do touro Castus, que conheceu quando o animal ainda era bezerro. “O Ladislau [Lancsarics Junior, um dos diretores da Agrícola Anamélia] me passou os números da ultrassonografia de carcaça desse bezerro, que agora sagrou-se campeão na Expointer. Ele tinha uma fantástica área de olho de lombo para a idade o que, na prática, deverá se transformar em alto rendimento de carcaça, uma remuneração importante dentro do nosso negócio”, detalha.

“Ladislau e a família têm trabalhado para produzir animais superiores no tocante à produção de carne para o mercado premium, justamente completando as lacunas com as características que precisamos, principalmente área de olho de lombo (AOL), que se traduz em rendimento de carcaça, rendimento de cortes cárneos na desossa e em marmoreio. Ano a ano eles vêm descobrindo animais cada vez mais expressivos e o marmoreio hoje, sem dúvida, é muito importante, principalmente para o poder de decisão na gôndola, já que o cliente acaba sempre optando por aquele corte com maior marmoreio”, finaliza.

Brangus e utilizada em femeas F1 para producao de carne premium 3
Altair Burlamaqui, diretor da Fazenda Carioca, juntamente com Brenno Borges – Foto: Divulgação Fazenda Carioca/Igor Cordeiro

É neste sábado, 25 de setembro!

O 6º Leilão Brangus HP será realizado neste sábado, 25 de setembro, a partir das 12h. A transmissão será pela TV no Canal do Boi, no Youtube da Central Leilões e pelo site do Portal Mundo Agro. Todo o trabalho de melhoramento genético desenvolvido pela Agrícola Anamélia – Brangus HP poderá ser conferido nos 200 reprodutores, entre machos e fêmeas, ofertados. Além de fêmeas registradas e com prenhez confirmada de embriões das mais destacadas doadoras, e pacotes de embriões. O frete será grátis para toda a malha rodoviária.

Fonte: Attuale Comunicação
Foto: Divulgação Fazenda Carioca/Igor Cordeiro

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Canchim, a raça sintética proveniente do Charolês (francês) e do Nelore (brasileiro) integra banco de dados do Promebo.
Já no parto, o coto umbilical precisa cicatrizar de forma correta para evitar problemas futuros aos animais e prejuízos ao pecuarista.
Em tempos onde o preço da produção do leite sobe menos que os custos, nutrição de qualidade e assistência técnica ajudam a manter alta produtividade
Entre tantas,mais uma pesquisa comprova que ingerir mais “ouro branco”, a gordura láctea, oferece menor risco de doenças cardíacas.