O AGRONEGÓCIO MAIS PERTO DE VOCÊ

American Tower e PUC-Rio avançam em parceria para consolidar uso de IoT no agronegócio

Objetivo é ampliar atuação no ambiente rural, a exemplo do projeto Campo Conectado, que usa a tecnologia para aumento sustentável de produtividade
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
American Tower e PUC-Rio
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

A American Tower, líder global em infraestrutura para telecomunicações, e a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) anunciam parceria para a implementação de projetos IoT, principalmente no contexto do agronegócio.  

A PUC-Rio está desenvolvendo o projeto-piloto “Campo Conectado”, no âmbito do programa “Pilotos IoT”, do BNDES, com apoio do Banco e de empresas parceiras. O piloto teve início na Fazenda Macuco, localizada na cidade de Santiago do Norte, em Paranatinga, Mato Grosso e visa à implementação de um sistema de gestão para o ambiente rural com adoção de tecnologias para agricultura de precisão e irrigação com taxas variáveis. Os objetivos finais são o aumento da eficiência e a produtividade sustentável. 

No contexto das soluções, dispositivos inteligentes como microestações climáticas e sensores de solo coletam informações em campo, tais como variáveis de clima (força e direção do vento, umidade, pressão, índices pluviométricos) e solo (umidade, pH, presença de elementos químicos), e as enviam diretamente à internet disponibilizando dados para tomadas de decisão e automação do sistema de irrigação.  

Complementando o conjunto de soluções propostas pelas empresas parceiras para a Fazenda Macuco, e a fim de viabilizar a comunicação dessas informações, a companhia habilitou a cobertura por meio de uma estação LoRaWAN autônoma, alimentada com energia solar e com transmissão para a internet via satélite. Além de autônoma, essa estação é também uma extensão da rede neutra IoT LoRaWAN da empresa, ou seja, está integrada de forma transparente com a cobertura presente no restante do país, e possibilita cobertura LoRaWAN em locais desatendidos.  

Em outro caso de uso na mesma fazenda, serão transmitidas informações para a gestão de ativos e maquinário agrícola, de modo a facilitar a logística na fazenda. “Ao propor essa cobertura estendida por meio da estação autônoma, além de trabalhar com energia limpa, provida por placas solares, a conectividade de backhaul, via satélite, permite que a solução seja implementada em áreas remotas, onde não existem outras formas de comunicação com a internet, como acesso à fibra ótica ou até mesmo comunicação por redes móveis. Essa abordagem reforça uma das principais características da tecnologia LoRaWAN, pois, por meio de uma implantação simples e rápida, é possível atingir um raio de cobertura de mais de 10Km com uma única estação”, esclarece Daniel Laper, diretor de Novos Negócios e IoT da American Tower.   

Por meio do acordo entre as entidades, a PUC-Rio se torna um dos Centros de Referência em IoT parceiros da American Tower, parte da estratégia de promoção e adoção da IoT para geração de valor para todo o ecossistema. “A oportunidade chegou à ATC por meio da relação de cooperação tecnológica, quando a PUC-Rio sinalizou a dificuldade de conectar objetos em um local tão remoto”, lembra Laper 

American Tower e PUC-Rio – Tech em ambiente agrícola 

“A parceria com a companhia neste projeto de Internet das Coisas (IoT) é de grande importância, habilitando a cobertura necessária para possibilitar a comunicação de dados de sensores, atuadores e outros equipamentos. O uso da infraestrutura de rede LoRaWAN da American Tower permitirá introduzir soluções e aplicações de monitoramento de dispositivos sensores em finalidades diversas nesse piloto. Permitirá ainda observar a atuação em termos de configurações de dados e oportunidades de transmissão, de integração na rede, gerência de operação, de segurança de acesso lógico e acesso físico. A implementação prática voltada ao ambiente agrícola, nesse projeto, ampliará o estudo das soluções e trará muitos benefícios para a integração do ecossistema IoT, que poderá impulsionar a adoção de IoT no Brasil”, prevê Marlene Sabino Pontes, coordenadora do projeto Campo Conectado pela PUC-Rio.  

O modelo de rede neutra da empresa, com a tecnologia LoRaWAN, está presente em mais de 265 cidades no País, e o crescente ecossistema de IoT, que orbita a rede, cumpre sua função de facilitar a conexão entre parceiros que possuem demandas e necessidades e os que têm soluções, gerando negócios para toda a cadeia.   

Fonte: American Tower/PUC-Rio
Crédito da foto: Divulgação

Leia outras notícias no portal MAB