Search
Close this search box.

50ª Expoleite homenageia pioneiros e resgata trajetória da pecuária leiteira

11 de julho de 2024

Por conta da edição comemorativa a Expoleite, presta uma homenagem às famílias dos pioneiros que iniciaram a produção de leite décadas atrás e que hoje se sentem orgulhosos de ver a região ser a segunda maior bacia leiteira do Brasil.
Compartilhe no WhatsApp
50ª Expoleite homenageia pioneiros e resgata trajetória da pecuária leiteira

Em 50 edições, a Expoleite se consolida como um dos principais eventos do calendário do agronegócio brasileiro. Além de uma programação que destaca as tendências e inovações do agro e atrações recreativas para a comunidade, a feira é reconhecida nacionalmente pela exposição e julgamento do gado holandês criado por pequenos, médios e grandes produtores locais, cujos animais se destacam pela robustez e qualidade genética. 

Por conta da edição comemorativa da Expoleite, a Capal Cooperativa Agroindustrial, responsável pelo evento, presta uma homenagem às famílias dos pioneiros que iniciaram a produção de leite décadas atrás e que hoje se sentem orgulhosos de ver a região ser a segunda maior bacia leiteira do Brasil.

Exposição da trajetória da pecuária leiteira

Nos três dias da Expoleite, parte do acervo do Museu Imigrante Holandês (MIH), que resgata trajetória da pecuária leiteira, estará disponível para visitação gratuita. A exposição é intitulada “Do balde ao pé à robotização: o legado da pecuária leiteira da Capal na Expoleite”, e vai contar com cinco temas: Primeiros passos da pecuária leiteira em Arapoti,  Manejo do gado leiteiro, Avanços tecnológicos e melhoramentos genéticos, Trajetória da Expoleite e Sucessão familiar.

A pesquisa histórica realizada para a exposição especial na Expoleite incluiu análises documentais e entrevistas com produtores rurais para que o público tenha acesso facilitado às informações.

A exposição será composta por dezenas de fotografias distribuídas em dez painéis. O espaço do museu também conta com 20 objetos vinculados às primeiras décadas da atividade leiteira, como ordenhadeira, barris de leite, ferramentas usadas para alimentação do rebanho e limpeza dos estábulos, utensílios para a inseminação das fêmeas, entre outros itens. No local, haverá a presença de um colaborador monitor do MIH e membros voluntários para esclarecer dúvidas dos visitantes.

“O Museu Imigrante Holandês decidiu em parceria com a Capal, no marco das 50 edições, levar para a comunidade um pouco dessa trajetória, que partiu da colônia holandesa de Arapoti e depois se expandiu. Para o museu, é uma grande oportunidade estar na Expoleite porque há um público vasto que circula no evento que terá acesso à cultura, à história e à educação. Com essa visibilidade, também temos a intenção de divulgar as ações e a agenda cultural do museu na busca por novos parceiros que, como a Capal, apoiam a difusão do conhecimento”, declara Osvaldo Matos, historiador e coordenador do MIH.

Homenagem

Outra iniciativa promovida pela Expoleite em homenagem aos pioneiros é a reunião Café com Bolo entre cooperados mais antigos e suas famílias para um momento de confraternização.

Todas as informações da Expoleite 2024 podem ser encontradas no site www.capal.coop.br  ou no Instagram da cooperativa (@capal_cooperativa).

Sobre a Capal Cooperativa Agroindustrial

Fundada em 1960, a CAPAL conta atualmente com mais de 3,7 mil associados, distribuídos em 21 unidades de negócios, nos estados do Paraná e São Paulo. A cadeia agrícola responde por cerca de 65% das operações da cooperativa, produzindo mais de 959 mil toneladas de grãos por ano, com destaque para soja, trigo, milho e café. A área assistida ultrapassa os 179 mil hectares. O volume de leite negociado mensalmente é de 12 milhões de litros, proveniente de 320 produtores. Além disso, a cooperativa comercializa 31 mil toneladas de suínos vivos ao ano.

Por DC Mais

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Entre janeiro e junho, foi exportado quase o mesmo volume de peixes, em valores, de todo o ano passado
Doença em um aviário comercial no Rio Grande do Sul gerou fortes reflexos para os frigoríficos na B3
No periódico Current Microbiology, pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Alimentos descreveram três cepas de bactérias do gênero Lactobacillus em queijos que podem beneficiar a saúde humana e atender às demandas da indústria queijeira