Soja continua protagonizando as exportações

Exportações do Agro somam US$ 12,1 bilhões em junho e entre os itens mais vendidos para o exterior, o principal foi a soja em grãos, com receita US$ 5,3 bilhões
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Soja continua protagonizando as exportações
Foto – Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

As exportações do agro somaram US$ 12,1 bilhões em junho de 2021, alta de 25% na comparação em relação ao mesmo período de 2020, segundo análise feita Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) com base nos dados do Ministério da Economia. O desempenho mensal foi favorecido pela manutenção do movimento de alta nos preços das commodities.

O setor respondeu por 43,1% do total exportado pelo Brasil em junho. No primeiro semestre, as vendas externas alcançaram US$ 61,5 bilhões, incremento de 20,8% na comparação com os primeiros seis meses do ano passado. 

Entre os itens mais vendidos para o exterior, o principal foi a soja em grãos, com receita US$ 5,3 bilhões, aumento de 23,4% em relação ao mesmo mês de 2020. O produto teve participação de 43,8% no total dos embarques. O segundo colocado foi o açúcar de cana em bruto, com expansão de 30,1% frente a junho do ano passado, atingindo US$ 821,9 milhões.

Destaques de vendas externas para madeira e algodão

Segundo a CNA, outros produtos se destacaram nas vendas externas. Os aumentos mais significativos em receita nas exportações de produtos em junho deste ano na comparação mensal com 2020 foram para a madeira compensada ou contraplacada (+291,3%), algodão não cardado nem penteado (+111,4%) e carne de frango in natura (+46,3%).

Também em junho de 2021, 74,1% dos embarques foram para dez mercados. A China foi o principal, com participação de 38,7% das exportações do agro brasileiro, seguida por União Europeia (15,7%) e Estados Unidos (6,1%). Completam a lista Tailândia (2,7%), Turquia (2,3%), Coreia do Sul (2,1%), México (1,9%), Taiwan (1,7%), Irã (1,6%) e Bangladesh (1,5%).

Nas maiores variações de vendas a soja também se destacou

Destes países, as maiores variações nas vendas em junho/2021 frente a junho/2020 foram para Taiwan (+131,9%) e México (+117,2%), com destaque para a soja em grãos. No primeiro semestre de 2021, as maiores elevações em relação ao mesmo período do ano passado foram para o Irã (+154,8%), México (+51,0%) e Tailândia (+37,1%), onde as exportações de soja em grãos também se destacaram.

Setores do Agro.BR apresentaram alta no mês

Todos os setores analisados pela CNA dentro do projeto Agro.BR tiveram alta em junho. Esta iniciativa, voltada para pequenos e médios empresários rurais, é feita em parceria com a Apex Brasil para aumentar a oferta de produtos do agro brasileiro no comércio exterior e promover a diversificação da pauta exportadora brasileira.

As vendas externas de produtos apícolas cresceram 112,9% em junho deste ano em relação ao mesmo mês do ano passado, gerando receita de US$ 21,4 milhões. Destaque para o mel natural, responsável por 93,3% do total (receita de US$ 20 milhões). Os principais destinos foram: Estados Unidos, com 71% do total, seguido por União Europeia (15,2%), Japão (3,6%), Canadá (3,5%) e Austrália (3,5%).

As exportações de lácteos somaram US$ 11,2 milhões em junho de 2021, crescimento de 102,9% frente a junho de 2020. Os itens mais exportados foram: leite em pó (US$ 5,5 milhões), queijos (US$ 1,2 milhão), leite modificado (US$ 1,1 milhão), leite condensado (US$ 1,0 milhão) e creme de leite (US$ 980,3 mil). Os principais mercados consumidores foram: Argélia (48,5% do total), Venezuela (12,0%), Chile (7,4%), Argentina (4,6%) e Uruguai (4,3%).

Os setores de chá, mate e especiarias, pescados e frutas tiveram altas em suas exportações, em junho deste ano em relação a junho/2020, 50,5%, 48,1% e 46,8%, respectivamente.

Fonte: Assessoria de Comunicação CNA
Foto: Divulgação

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Leia também