Seguro rural é saída para impactos do clima

Estratégia que garante perenidade está presente nos principais países produtores. Trata-se de subvenção e mecanismo de gestão de riscos que o Brasil não pode prescindir
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Seguro rural é saída para impactos do clima
O quadro atual, que ilustra a intensificação das mudanças climáticas, uma vez mais, reforça a necessidade urgente de expansão do seguro rural – Foto: Embrapa/Maria Eugênia

A forte estiagem que castiga lavouras da região Sul e de parte do Mato Grosso do Sul, bem como enchentes que atingem, sobretudo Minas Gerais, Tocantins e Bahia têm potencial para provocar quebra de produção do ciclo verão da safra de grãos, alertam cálculos de secretarias estaduais de Agricultura e de consultorias.

Na avaliação da Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), o quadro atual, que ilustra a intensificação das mudanças climáticas, uma vez mais, reforça a necessidade urgente de expansão do seguro rural, que hoje em dia cobre aproximadamente apenas entre 10% a 15% da área agrícola do país.

Segundo o presidente institucional da entidade, Cesario Ramalho, a despeito de avanços no orçamento destinado à subvenção federal nos últimos anos – embora ainda muito aquém do satisfatório -, os recursos também sofrem com rotineiros contingenciamentos, o que prejudica o acesso do produtor.

“Ou seja, além de insuficiente, a verba ofertada não chega no tempo certo à ponta final, o que é crucial para a atividade agrícola. O seguro rural é tradicionalmente caro em todo o mundo e a subvenção, presente nos principais países produtores, é um mecanismo de gestão de riscos que o Brasil não pode prescindir”.

De acordo com Ramalho, observa-se a expansão de produtos e serviços privados dedicados a fomentar novas fontes de crédito para o agronegócio.

“Nesta jornada, as ferramentas digitais têm sido relevantes para ampliar as oportunidades de financiamento agrícola. A tecnologia da informação vem permitindo a entrega de dados, que ajudam a personalizar as propostas de crédito, de acordo com o histórico e perfil do produtor. No caso do seguro rural, esta possibilidade pode ter impacto positivo para baratear o valor do prêmio das apólices, e contribuir para expansão do mercado”.

Fonte: Abramilho/MAB

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Grãos
O Indicador CEPEA/ESALQ informa que o algodão, com pagamento em 8 dias já opera acima de R$ 8/libra-peso
AgriculturaHortifruti
O boletim Prohort da Conab aponta também, entre outras coisas, alta nos preços da batata, cebola e do tomate nos mercados atacadistas estudados
AgriculturaCafé
Cientistas da Embrapa e IAC criaram um método para identificar na planta do café arábica, uma mutação do gene relacionado à enzima que sintetiza a cafeína
AgriculturaHortifruti
Relatório da FAESP indica que São Paulo ocupa as melhores posições na produção de várias frutas como limão e laranja, além de movimentar R$ 13 bilhões