Saem projetos habilitados no programa AgroResidência

Foram habilitadas cinco propostas no programa AgroResidência, enviadas por três instituições de ensino que irão desenvolver atividades voltadas para a qualificação técnica de estudantes e recém-egressos.
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Saem projetos habilitados no programa AgroResidência
Estudantes participam de projeto do AgroResidência no Estado do Pará.
Áudio

Foram habilitadas cinco propostas no programa AgroResidência para desenvolvimento de qualificação técnica de estudantes e recém-egressos dos cursos de ciências agrárias e afins na Ilha do Marajó e no estado do Tocantins. A notícia vem do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Especificamente, por meio da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF) que divulgou nesta segunda-feira, 25 de outubro, o resultado final da habilitação das propostas de projetos inscritos no segundo edital de seleção do AgroResidência – Programa de Residência Profissional Agrícola.

Para o desenvolvimento de atividades na Ilha do Marajó, foram habilitadas as propostas: “Marajó – Uso Múltiplo dos Recursos Florestais e Ambientais” e “Práticas de Sustentabilidade Agrícola em Associações de Agricultores Familiares e Comunidades Tradicionais do Município de Salvaterra – Marajó”, ambos da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA).

Tocantins contribui com três projetos

No Tocantins, passaram para a próxima fase do edital os projetos “AgroResidência em Produção Animal”, da Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT); “Rede de Sementes Florestais do Sul do Tocantins”, da Universidade Federal do Tocantins (UFT); e “Administração Rural no Desenho de Estratégias Resilientes para a Inclusão Produtiva da Agricultura Familiar”, também da UFT.

De acordo com o cronograma do edital, após a divulgação do resultado final das propostas habilitadas, será iniciado o processo de julgamento e seleção dos projetos, etapa classificatória. O resultado preliminar será publicado no dia 3 de novembro de 2021 e o período para recurso será de 4 a 10 de novembro 2021. A publicação do resultado final está prevista para o dia 16 de novembro deste ano.

Bolsas de Estudo para o AgroResidência

Está prevista a aplicação de R$ 1,6 milhão para custeio dos projetos aprovados no edital. Os recursos poderão ser usados no custeio de bolsa para residentes de cursos técnicos de nível médio, no valor de R$ 900; e de nível superior, no valor de R$ 1.200. A carga horária de trabalho dos residentes será de 40 horas semanais.

Outra possibilidade é o custeio de bolsa para professor orientador, que corresponderá ao valor de R$ 200 por orientado. Cada professor deverá orientar entre cinco (mínimo) e dez (máximo) residentes, sendo assim, a bolsa pode variar de R$ 1 mil a R$ 2 mil.

Os recursos também poderão custear a participação dos residentes, professor orientador, técnico orientador e de colaboradores eventuais em reuniões, oficinas, seminários, congressos e afins.

Residência Profissional

O AgroResidência foi instituído pela Portaria nº 193/2020, com o objetivo de apoiar a formação de profissionais com as competências necessárias para plena atuação nas áreas de ciências agrárias e áreas correlatas, por meio de treinamento prático, supervisionado e orientado.

A política pública é voltada para jovens com idades entre 15 e 29 anos, estudantes de nível médio ou superior e também para egressos, desde que a conclusão do curso tenha ocorrido há, no máximo, 12 meses.

Os alunos residentes farão atividades práticas dentro das funções ligadas à respectiva formação profissional, sob supervisão e acompanhamento de profissional técnico habilitado com formação na área de atuação.

Além de qualificar profissionais, o programa busca desenvolver nos alunos o senso de responsabilidade ética, por meio do exercício de atividades profissionais, direcionando-os para uma vida cidadã e para o trabalho.

Outras informações poderão ser solicitadas pelo e-mail programa.residencia@agricultura.gov.br e pelos telefones (61) 3276-4675 ou 3276-4674.

Fonte: MAPA/ASCOM

Crédito: Adobe Stock

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Projeto Conexão Campo e Cidade traz o IPA, instituto que atua na representação da agropecuária na política nacional. Ele entende que governos devem focar na redução de custos para o produtor
Bunge disse, em nota, que “esta transação contribuirá para a capacidade de originação de grãos”. A nova aquisição é uma empresa especializada em insumos agrícolas
Querendo ou não, a tecnologia chegou para ficar e é claro que ela está muito além do sinal de internet, na comunicação. Ela vai até novas técnicas e formatos de manejo dos animais
Desarranjo nas cadeias globais e a retomada da demanda em grandes portos exportadores do mundo ajudam a explicar a situação que afeta a distribuição de café, carnes, grãos e insumos.