O AGRONEGÓCIO MAIS PERTO DE VOCÊ

Nova ferramenta: plataforma de venda de fertilizantes online

Startup brasileira dá um passo à frente com a comercialização de fertilizantes em tempo real
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

Do seu celular ou computador, o produtor rural consegue em poucos minutos fazer a cotação do produto, assinar o contrato e efetivar a compra com prazo de entrega de até 180 dias para o pagamento. Comercializar fertilizantes, hoje, não demanda tanto tempo. “Tudo pode ser simplificado e agilizado no quesito de compra e venda de insumos, e ainda com vantagens, como melhores preços”, diz o CEO da empresa LeveAgro, Eduardo Nunes.

Ele conta que a ideia surgiu em 2020, no início da pandemia do coronavírus, quando a digitalização do agronegócio brasileiro deu um salto espantoso. “Ficou evidente a dificuldade de pequenos e médios agricultores realizarem suas negociações e, de fato, efetivarem boas compras de insumos”, lembra Nunes.

O CEO, que atua no setor de fertilizantes, relata que, ao atender clientes de porte corporativo, percebeu que todo o trabalho poderia ser agilizado por uma plataforma única, que trouxesse vantagens e reduções de custos para todos os envolvidos.

Assim, depois de um ano em desenvolvimento, feito com recursos próprios da empresa – NPK Soluções -, a plataforma entra em operação.

Como funciona

De acordo com Eduardo Nunes, o processo de compra e venda é simples, o comprador faz um cadastro e efetua a cotação instantânea de fertilizantes sólidos (matérias-primas ou formulados NPK). As cotações são gratuitas e ilimitadas. Na sequência, ele tem 30 minutos para efetivar a compra e assinar o contrato via e-CPF. A plataforma vende tanto para produtores pessoa física quanto jurídica e consegue um prazo de pagamento de até 180 dias. Todo o processo burocrático e de cartório, assim como análise de crédito e emissão de CPR (cédula de produto rural) são online.

 As cotações podem ser feitas até um ano à frente, dando mais transparência para os clientes e tornando a plataforma como um dos principais benchmark de preços de fertilizantes no país. “A LeveAgro elabora todas as garantidas de forma online, assim como utiliza big data para análise de crédito. Com isso, a ferramenta também traz mais segurança e agilidade no processo de constituição de garantias para emissões de CRA (Certificado de Recebíveis do Agronegócio)”, diz Eduardo.

Vale citar, também, que a startup (LeveAgro) tem mais de 180 fornecedores de fertilizantes no mercado nacional e internacional e fica responsável também pela logística, otimizando os custos das entregas por regiões. “No site, o poder de compra do pequeno e médio produtor aumenta, pois nós compramos por ele. Também há a possibilidade de importarmos diretamente o insumo e, inclusive, vendermos com nossa marca, caso seja mais vantajoso para o negócio”, acrescenta Nunes. Ele descreve a tecnologia como uma plataforma simples e intuitiva, mas adianta aos produtores que ainda não estão acostumados com o universo online, que há suporte para os usuários.

O boom da digitalização

Os idealizadores da nova tech acreditam que a plataforma chega num momento em que o produtor brasileiro está ávido por soluções digitais, principalmente de cotação e compra de insumos. De acordo com a edição 2021 da pesquisa “A mente do agricultor brasileiro na era digital”, realizada pela McKinsey & Company, com 560 agricultores, mais da metade deles dá preferência para interações digitais na hora de pesquisar cotar, comprar, obter suporte e recomprar fertilizantes.

 A pesquisa aponta ainda que, no último ano, a participação média de gastos realizados em ambiente online cresceu quase 40%, subindo de 21% para 29% dos desembolsos totais. Esse processo foi impulsionado principalmente pela compra de sementes, fertilizantes e produtos de proteção e nutrição vegetal.

Fonte: via assessoria