A série ‘Na Rota do Líder’ enfoca o produtor rural como empreendedor

Encontro virtual promovido pelo Movimento Todos a Uma Só Voz, retransmitido pelo portal MAB, abre a série reunindo lideranças para debaterem sobre gestão, equipes e resultados nas propriedades rurais

Compartilhar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
A série ‘Na Rota do Líder’ enfoca o produtor rural como empreendedor
Foto – Divulgação
Áudio

Evento online reuniu lideranças de três ramos de atuação diferentes que debateram a importância da preparação do gestor para o sucesso de uma organização. Abordando o tema lideranças, e em como o comportamento do líder reflete na atuação da equipe e dos resultados na propriedade rural, a abertura da série “Na Rota do Líder”, idealizada pelo Movimento Todos a Uma Só Voz, aconteceu no 28 de julho e contou com a participação de três mulheres líderes: a piloto de Airbus, Leorgea Costa, a maestrina e diretora musical, Vania Pajares e a pecuarista Carmen Perez, sócia-diretora da Fazenda Orvalho das Flores e referência em bem-estar animal, que compartilhou como a sua liderança é focada em bons exemplos e a necessidade de uma transformação cultural.

O coordenador do Movimento e moderador do encontro virtual, Ricardo Nicodemos, destacou a atuação do produtor rural, que é empreendedor e líder, ao mesmo tempo. “O produtor precisa pensar no negócio e dar o direcionamento para suas equipes administrativa e de campo. No caso de um pecuarista, além de lidar com as pessoas envolvidas no manejo, também é preciso lidar com o comportamento inesperado dos animais”, pontuou.

Carmen Perez contou que tem como prática influenciar através de bons exemplos e é isso o que tem feito nos últimos 14 anos. “Durante todo esse tempo da minha vida, tenho me dedicado a uma transformação de cultura e na conscientização das pessoas. Um trabalho de educação e de mudança de comportamento que não para, pois está inserido na gestão”.

O início foi o passo mais difícil, explicou Carmen, que foi em busca de informação e de compreender como fazer diferente. Em seguida, fazer com que a equipe “comprasse” a ideia foi um grande desafio. “Na primeira reunião em que eu disse que os manejos seriam feitos de forma diferente, houve um choque inicial, claro, e dali em diante foi um trabalho de construção, com treinamentos, conscientização e a criação, ao longo dos anos, de procedimentos operacionais padrões que existem para a vacinação, nascimento, manejo do curral, e que são repetidos, explicados e conversados constantemente”.  

Ela ressaltou ainda que, quem ensina aprende muito e as trocas de ideias vão se transformando ao longo do tempo em ações melhores. “É uma disciplina que vem com muita informação e o líder precisa ter essa capacidade de ser flexível, de entender e enxergar o outro, mas sempre tendo clara a direção que quer seguir. Não tem como liderar alguém se você não acreditar no que está fazendo”.

Setores Diferentes & Mesmos Desafios

Sobre liderar pessoas, as três profissionais acreditam no poder da empatia, no bom senso, justiça, motivação e transparência nos relacionamentos, além de bons exemplos. “Se cobro disciplina com a pontualidade nos ensaios, preciso dar o exemplo e ser pontual”, destacou a maestrina Vania Pajares.

No caso da piloto de linha área, Leorgea Costa, em que as equipes são formadas na escala dos voos, a confiança deve imperar. “A comunicação precisa ser clara, sem achismos, com confiança nos membros da equipe e, principalmente, nos treinamentos que cada um recebeu”.

Para Carmen Perez, ensinar também é aprender. “A troca entre o líder e os seus colaboradores é importante para os bons resultados. Neste sentido, o líder precisa ter uma definição bem clara do que acredita porque só assim ele poderá, de fato, influenciar pessoas”, apontou.

“Um dos principais objetivos da série ‘Na Rota do Líder. Summit’ é conhecermos as realidades dos diversos perfis de líderes: suas forças, as angústias, a relação com as equipes que estão sob seus comandos e ter grandes aprendizados com cada um deles. Serão visões e experiências bem diferentes, mas com um ponto em comum: líderes que tomam decisões que podem mudar completamente uma situação”, salientou o coordenador do Movimento Todos a Uma Só Voz, Ricardo Nicodemos.

Cada edição da série terá três líderes de áreas bem diferentes, que, a partir da troca de ideias, compartilharão experiências de vida e pontos de vista. O evento é direcionado a produtores rurais, professores universitários, jornalistas, estudantes, executivos de indústrias e para profissionais de diversos setores.

Conectando toda a cadeia produtiva do Agro

Lançado oficialmente em fevereiro de 2021, o Movimento Todos a Uma Só Voz surgiu para conectar toda a cadeia produtiva do Agro. Ele conta com a ajuda de diversas associações, empresas e profissionais que trabalham unidos em prol de gerar e disseminar conhecimento de boa qualidade e estimular a empatia da população urbana pelo campo e pelos produtores e produtoras.

Fonte: Movimento Todos a Uma Só Voz
Foto: Divulgação

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Leilão com mais de 1.000 reprodutores reúne 128 investidores provenientes de 108 municípios de 13 diferentes estados da Federação.
Perspectivas climáticas para a primavera foram anunciadas em 21 de setembro pelo Inmet.
A indústria de alimentos foi identificada como o principal impulsionador da perda de biodiversidade e responsável por 1/3 das emissões globais de gases do efeito estufa.
Proposto em conjunto com Eletrobras, para descabornização na Amazônia, pacto pretende viabilizar projetos de energias renováveis para substituir o uso intensivo do diesel na região.