O AGRONEGÓCIO MAIS PERTO DE VOCÊ

Comercialização totalmente digital da soja

E as empresas agrícolas vão se adaptando a essa tendência
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

As demandas tecnológicas vêm ocupando, nos últimos anos, o centro dos modos de operação do mundo empresarial. Progressivamente, as empresas agrícolas também estão se adaptando a essa tendência. Uma demonstração disso é a recentemente firmada parceria entre a Orbia, plataforma que conecta produtores a distribuidores, e a multinacional de alimentos, Bunge. O resultado foi a primeira comercialização totalmente digital de soja.

A operação foi realizada por meio de uma plataforma de commodities. Em três meses foram movimentadas mais de 75 mil toneladas de soja. A parceria permite ao produtor rural negociar sua produção de duas formas: venda de grãos disponíveis e barter digital, em que os grãos são utilizados como pagamento na compra de insumos agrícolas.

Os números alcançados reforçam o novo perfil do produtor rural, que percebe na conectividade e na digitalização fatores importantes de crescimento da produtividade. “Os nossos resultados de 2020 mostram que o produtor rural está cada vez mais inserido no meio digital e que está disposto a utilizar a tecnologia para alavancar os seus negócios”, conta Ivan Moreno, CEO da Orbia.

Roberto Marcon, diretor de Originação da Bunge, ressalta que a parceria é mais um passo na jornada de transformação digital da multinacional. “Estamos desenvolvendo e implantando soluções digitais em nossas principais áreas de negócio. Por meio da parceria com a Orbia, a Bunge se tornou a primeira trading do Brasil a realizar o processo de compra de grãos online, permitindo ao produtor rural realizar cotações, vender sua safra e assinar o contrato sem precisar sair de casa, com segurança e transparência em todos os processos”, afirma.

Embora uma ação comercial totalmente digital seja uma novidade no mundo do agronegócio, as relações de troca que viabilizam a compra de insumos agrícolas com pagamento futuro em grãos já fazem parte do dia a dia dos produtores rurais. Inclusive um dos objetivos da parceria é justamente estimular as operações de barter digital. “As plataformas digitais no Agro estão gradativamente ganhando espaço e o interesse de nossos clientes. Essa tendência que aos poucos vai dominando o mercado”, destaca Paula de Mello, da Agrícola Alvorada, revenda que movimentou cerca de 45 mil toneladas em barter digital na Orbia. 

Fonte: Assessoria de empresas