Cavalo Appaloosa conquista o melhor tempo do I Grand Prix Organnact

Jack Thunder Corona NAC, de propriedade de Nelson Antunes Correa, ainda ganhou um trailer por ter obtido a melhor média da prova, que foi aberta a todas as raças
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Cavalo Appaloosa conquista o melhor tempo durante o I Grand Prix Organnact
O animal é de criação e propriedade do Haras Pomar da Serra, de Piraquara/PR – Foto: Divulgação
Áudio

Um exemplar da raça Appaloosa se sobressaiu entre os demais participantes do I Grand Prix Organnact, que foi realizado de 10 a 12 de setembro, no Haras Camboriú, em Camboriú/SC. Trata-se de Jack Thunder Corona NAC, que conquistou o melhor tempo da prova, 17s231, sob a sela do cavaleiro Rafael Correa Zendonadi dos Santos. (Confira abaixo o vídeo da passada)

Antes de mais nada vale destacar que o I Grand Prix Organnact foi aberto a todas raças, registrando, assim, um total de 1.007 inscrições, resultado de 176 animais e 129 competidores presentes no recinto. Além disso, a prova distribuiu quase R$ 100 mil de prêmios aos conjuntos melhores colocados.

O castrado Jack Thunder Corona NAC – que é de criação e propriedade de Nelson Antunes Correa, do Haras Pomar da Serra, de Piraquara/PR – obteve o melhor tempo da prova na Jovem C, se consagrando, portanto, campeão da categoria. Além disso, o exemplar da raça Appaloosa ainda ficou em segundo lugar no Tira Teima com o tempo de 17s348, também com o cavaleiro Rafael Correa.

“Foi incrível os tempos que meu neto conseguiu fazer nesta prova com este cavalo que já vinha mostrando bons resultados em outros eventos, sempre na casa dos 18s000. Até agora, esse foi o melhor tempo do Jack nos Três Tambores, modalidade que disputa desde os 5 anos”, conta o proprietário do cavalo.

Cavalo Appaloosa conquista o melhor tempo do I Grand Prix Organnact e media ganha um trailer
Por ter obtido a melhor média da prova, Jack ainda conquistou um trailer – Foto: Divulgação

Appaloosa obtém ainda a melhor média da prova

Além de se destacar com o melhor tempo da prova, Jack Thunder Corona NAC ainda conquistou a melhor média do evento, 17s478. Tal feito lhe rendeu como premiação um trailer e o torno Bronze no SGPB Sistema, agora com uma premiação total obtida em provas de R$ 32.157,00.

“Esse prêmio foi muito importante para o meu haras, pois é um animal nascido e criado lá. Um resultado como esse é importante também para a raça Appaloosa, que vem sofrendo tanto com a paralisação da Associação Nacional do cavalo Appaloosa”, acrescenta o criador e proprietário do animal.

Nelson conta que o cavalo é filho de Count Corona x Celebrety TH. “A mãe é uma égua muito premiada na raça Appaloosa, ganhadora de vários campeonatos. Além disso, é uma grande reprodutora, sendo que todos os filhos foram muito bons, sempre com cavalos escolhidos por suas performance. Já o pai é um cavalo importado dos Estados Unidos, da linhagem corrida”.

Por fim, o criador cita que o temperamento de Jack Thunder Corona NAC é outro diferencial marcante deste exemplar da raça Appaloosa. “Ele tem um temperamento muito bom, pois minha filha teve um AVC e em sua recuperação fez equoterapia neste belo animal, obtendo bons resultados”, finaliza.

Por Natália de Oliveira
Crédito das fotos e vídeo: Divulgação

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Pesquisa apurará números inéditos sobre o mercado de equídeos, este pujante setor que cresce em rebanho e negócios no País.
Com 35 anos de história na criação da raça, o criatório – que possui uma base genética formada apenas com o melhor pedigree de trabalho – está em fase de reformulação das estratégicas a fim de atender um nicho do mercado que está à procura de animais atletas já formados
Muito além das competições, a criação de equídeos movimenta a economia do país, gerando empregos e estimulando setores como turismo, moda, alimentação e lazer.
A trajetória de Veri Real, campeã em provas equestres, é inspiração para muitos competidores paratletas