O AGRONEGÓCIO MAIS PERTO DE VOCÊ

Caqui com previsão de safra ‘cheia’

Região da Serra Gaúcha inicia a colheita neste mês de março e mantém perspectivas otimistas
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

A região serrana do Rio Grande do Sul iniciou a colheita de caqui neste mês de março, por meio da variedade “Chocolatinho”, fruta naturalmente de pequeno calibre, de maturação precoce, polpa crocante e de coloração escura, e de menor expressão na região. A Serra Gaúcha cultiva 1.700 hectares de caquizeiros em 905 propriedades, formados notadamente por duas variedades: Kioto (de polpa chocolate escuro) e Fuyu (chocolate branco).

Conforme o engenheiro agrônomo Enio Ângelo Todeschini, extensionista rural da Emater/RS-Ascar, os caquizeirais demonstram ótima sanidade, vigor e boa carga de frutos. “As condições climáticas do inverno foram benéficas para a brotação, vigor e fertilidade das gemas/brotos. Por sua vez, as da primavera foram excelentes para a manutenção da sanidade das plantas e frutas”, enfatiza. Além disso, seguem os tratamentos fitossanitários para prevenir a incidência de doenças, o controle mecânico (roçadas) de ervas concorrentes e as adubações nitrogenadas e potássicas em cobertura.

Conforme Todeschini, a expectativa é colher na região, em perfeitas condições, uma safra “cheia”, podendo se aproximar de 30.000 toneladas de caquis. Destacam-se como maiores produtores os municípios de Caxias do Sul, Farroupilha, Campestre, Antônio Prado e Pinto Bandeira.

A fruta serrana, além de abastecer o mercado local e estadual, também alcança o comércio nacional, principalmente no Centro e Nordeste do País. O preço médio pago ao produtor é de R$ 2,00 o quilo.

Fonte: Emater/RS-Ascar