O AGRONEGÓCIO MAIS PERTO DE VOCÊ

Canais de escoamento de frutas e hortaliças durante a restrição

A nova fase restritiva da quarentena manterá novamente bares e restaurantes com suas atividades presenciais suspensas, prejudicando a saída de hortifrutis
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

Conforme decreto do governo estadual, todos os municípios paulistas devem regredir à fase mais restritiva da quarentena, a fase vermelha, que só permite o funcionamento de serviços considerados essenciais. As restrições entram em vigor no sábado (06/03) e vão até o dia 19 de março. A volta para a fase de ‘fechamento’ se deu em função do aumento de casos de covid-19 e a problemática de leitos nos hospitais. Distrito Federal, Paraná, Bahia, e Minas Gerais também adotaram tais medidas recentemente.

O panorama para o setor de frutas e hortaliças pode ser afetado, já que restaurantes e bares – importantes canais de escoamento dos hortifrútis, deverão suspender novamente suas atividades presenciais até o fim da restrição, com exceção do delivery. A situação é desfavorável para a saída de frutas, legumes e hortaliças muito procurados pelo food service. Trata-se de produtos mais perecíveis e a menor circulação de pessoas ao comércio não é positiva às vendas. No entanto, é preciso lembrar que o mercado brasileiro desse do setor de hortifruti poderá ainda contar nesse período – mesmo com alguma restrição e capacidade reduzida – com as feiras livres e demandas de escolas municipais e estaduais.

Por um lado, apesar das dificuldades logísticas, a cadeia de abastecimento de hortifrutis continuou ativa durante as fases mais restritivas, e isso desde o início da quarentena, em março de 2020. No entanto, os menores impactos da queda das vendas se deram nos hipermercados.

Fonte: Cepea