O AGRONEGÓCIO MAIS PERTO DE VOCÊ

Arroz: Recuperação de margens e do mercado doméstico

Produtores gaúchos de olho nas exportações
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Arroz (Abiarroz), o Brasil vendeu 1,8 milhão de toneladas de arroz para o exterior em 2020, um crescimento de 26,5% em relação a 2019. Os principais clientes brasileiros estão nas Américas: Venezuela, Cuba, Costa Rica e Estados Unidos.

Já os produtores de arroz do Rio Grande do Sul, que respondem por 70% da produção nacional, podem ampliar ainda mais as exportações em 2021. Após a atratividade recuperada no mercado internacional com o câmbio valorizado e com remuneração mais favorável no mercado nacional, os produtores nacionais de arroz aumentaram as exportações.

O coordenador do núcleo de agronegócio da ESPM Porto Alegre, Ernani Carvalho da Costa Neto, afirma que: “O pólo rizicultor pode aproveitar a competência do Brasil como exportador de outros produtos agro. A melhor estratégia para isso é trabalhar em duas frentes: expandir os mercados compradores de arroz beneficiado e valorizar a qualidade do produto brasileiro, para pouco a pouco ir consolidando a posição no mercado internacional”.

Para ele, os prejuízos dos rizicultores nos últimos anos foram o principal obstáculo para a diversificação de mercados. “O produtor de arroz nacional teve problemas de margens de lucro nos últimos anos. Atualmente, com a valorização do produto no mercado doméstico, houve uma recuperação das margens, o que incentiva a atividade produtiva e permite mais investimentos para aumentar a competitividade tanto no mercado doméstico quanto no externo”.

Fonte: Abiarroz