Abertura Nacional do Plantio de Soja

Abertura Nacional do Plantio de Soja marca o início do ciclo da principal commodity nacional, em justa celebração
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Abertura Nacional do Plantio de Soja
Alexandre Di Domenico, presidente da Aprosoja-SC – Foto: Divulgação
Áudio

O evento ocorreu 30 de setembro, em Campos Novos (SC), e foi transmitido ao vivo pela TV, site e mídias sociais do Canal Rural em parceria com a Aprosoja Brasil, que há uma década promovem o Projeto Soja Brasil. Como já é tradição há dez anos, o enfileiramento das plantadeiras para a largada oficial da semeadura foi o momento mais esperado, mas, não por isso, as palestras sobre Cooperativismo, Mercado, Sustentabilidade e Reforma Tributária com os maiores especialistas da cadeia do grão do país foi relegada. 

Na ocasião foi lançado o livro Aprosoja Brasil 30 anos Produzindo com Sustentabilidade, que narra as três décadas de atuação de uma das principais entidades representativas do produtor rural brasileiro. E também foi anunciada uma parceria entre a Embrapa Cerrados e a Aprosoja Brasil para transferência de tecnologia a produtores de diversos estados. 

A Abertura do Plantio teve a presença das Aprosojas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso, Goiás, Piauí, Tocantins, Bahia, Maranhão, Pará e Rondônia. O evento também foi prestigiado pela vice-governadora de Santa Catarina. Daniela Cristina Reinehr, além de parlamentares estaduais e federais, autoridades locais e representantes de cooperativas como a Coocam e Copercampos e sindicatos rurais. 

Primeiro a falar, o presidente da Aprosoja-SC e proprietário da fazenda São João, Alexandre Di Domenico, que sediou a abertura oficial do plantio, destacou que o produtor brasileiro é o maior preservacionista que existe. 

“Nós, produtores, trabalhamos com excelência, com o compromisso de alimentar o mundo e, acima de tudo, preservar a natureza. O produtor brasileiro é um dos que mais preserva. Prova disso é que desde a década de 1970 adotamos a sustentabilidade em nosso dia a dia e naquela época já cuidávamos das matas, das nascentes dos rios e de muito mais. Hoje estamos colhendo os frutos desse trabalho, sendo reconhecidos como o maior produtor e exportador de soja do mundo. O homem do campo, que antes trabalhava incansavelmente depois da porteira, agora consegue trabalhar por fora dela. Hoje, o agro é a mola precursora desse país e eu só tenho a agradecer aos produtores e a quem nos apoia”, afirmou. 

Já o presidente da Aprosoja Brasil, Antônio Galvan, lembrou que o estado de Santa Catarina não é um dos grandes produtores do grão, estando em 12º lugar entre os maiores do país, mas é um dos maiores consumidores pela liderança na criação de suínos e aves, demandando altos níveis de farelo para a produção de ração. Galvan elencou algumas pautas prioritárias para o setor, entre eles a necessidade de garantir a qualidade das sementes aos produtores, a revisão dos contratos com o compartilhamento de risco da atividade entre os elos da cadeia e a necessidade de garantir a sustentabilidade da produção com renda ao produtor. 

O prefeito de Campos Novos, Silvio Zancanaro, por sua vez, exaltou a grandeza da Abertura Nacional do Plantio. “O evento traz a grande representatividade de nosso município e estado. O agronegócio é a força motriz que gira a economia do país. Os produtores brasileiros operam com tecnologia avançada e agem de forma sustentável para alimentar o nosso país e o mundo. O Poder Público precisa ajudar e contribuir, jamais atrapalhar”, sintetizou.  

Informação como ativo do agronegócio 

Para o presidente do Canal Rural, Júlio Cargnino, destacou que levar informação técnica, conhecimento e ajudar o produtor rural todos os dias é a missão do Projeto Soja Brasil, que este ano completa dez safras de existência. “O projeto foi fundamental para transmitir informação de qualidade ao produtor para que ele entendesse, por exemplo, como manejar e combater a lagarta helicoverpa, praga que há dez anos dava a impressão de que ia destruir todas as lavouras de soja do país. Então, com informação de campo, experiências de pesquisa e com os eventos, conseguimos auxiliar diretamente o agricultor”, afirmou. 

Reforma tributária 

Em painel especial sobre Reforma Tributária, o diretor da Aprosoja Brasil, Fabrício Rosa, analisou o impacto que uma reforma tributária pode ter sobre os produtores de soja. Ressaltando o retrospecto brasileiro na produção, Rosa lembrou da implementação da Lei Kandir, que entrou em vigor em 1996, exonerando de todos os tributos as exportações (inclusive estaduais), algo que diminuiu os custos para escoamento dos produtos. O diretor da Aprosoja Brasil ainda reforçou a importância do Convênio 100, que reduziu a alíquota de ICMS sobre a venda interestatual de insumos agropecuários. 

Cooperativismo da soja 

Um dos principais painéis da Abertura Nacional do Plantio de Soja – Safra 2021/2022 foi o de cooperativismo, modelo tão presente e consolidado em Santa Catarina. Para o presidente da Coopercampos, Luiz Carlos Chiocca, não justifica para médios e pequenos produtores fazer investimentos de infraestrutura sem estar em conjunto, em uma cooperativa. “Fazemos compras juntos e em volume, com assistência técnica direcionada”, exalta. 

Fonte: Projeto Soja Brasil 
Crédito da foto: Divulgação

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Intitulado de SONDA, a nova solução da empresa combate as principais plantas daninhas que afetam a produtividade na lavoura
Surpreendentemente, carnes fecham o mês de setembro com novo recorde na receita cambial proveniente de exportações de carne bovina.
O presidente institucional da Abramilho, Cesario Ramalho, avaliou, em entrevista para o “Valor”, o cenário para safra verão 2021/22.
Entre eles, o etanol como uma das pontes para a nova era da mobilidade sustentável.