Search
Close this search box.

Abelhas e soja: conheça relação que pode aumentar produção nas lavouras

18 de junho de 2024

Colmeias podem fornecer uma colheita de aproximadamente 50 kg de mel em dois meses durante a floração de soja. Fora das lavouras, colheita de mel é estimada em 19 kg por ano.
Compartilhe no WhatsApp
Abelhas e soja conheça relação que pode aumentar produção nas lavouras

A presença das abelhas tem grande valor para a produção agrícola e também para o meio ambiente. Em escala global, o mais importante produto das abelhas não é o mel, pólen e própolis, mas o serviço ecossistêmico de polinização. Além de polinizar as plantas cultivadas em lavouras, como a soja e o milho, elas contribuem na polinização de vegetações nativas de Mato Grosso.

A polinização nas lavouras funcionam com apiários fixos (conjunto de colméias instaladas em um local) próximos às plantações.

Segundo o agrônomo e pesquisador da Embrapa Soja, Décio Gazzoni, os agricultores perceberam que há vantagens nessa integração e estão aproximando as lavouras de soja cada vez mais para perto dos apiários fixos e vice-versa.

Vantagens de ter abelhas na lavoura

Durante um experimento na Embrapa, realizado em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, uma lavoura de soja foi dividida em uma parte com as plantas em gaiolas com 100 colmeias instaladas para ocorrer a distribuição de abelhas dentro da área cercada e, na outra parte, ao ar livre.

Os resultados mostraram que nas áreas mais próximas às colmeias a produtividade aumentou. No entanto, quanto maior era a distância entre as colmeias e a lavoura, o índice de produtividade da soja foi menor.

Produtividade de soja diminui conforme a distância das colmeias aumentam — Foto: Embrapa

Produtividade de soja diminui conforme a distância das colmeias aumentam — Foto: Embrapa

Segundo Décio, a maior vantagem para o agricultor se dá pelo aumento de produtividade, já o apicultor reduz os custos com alimentação, por diminuir a necessidade de ração para as abelhas.

A relação de integração da sojicultura e a apicultura é mútua, ou seja, além de trazer benefícios para o agricultor, os apicultores se beneficiam. Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), as colmeias podem fornecer uma colheita de aproximadamente 50 kg de mel em dois meses durante a floração de soja. Para entender melhor a importância desse número: em média, a colheita de mel é de 19 kg por ano.

O presidente da Associação dos Apicultores do Vale do São Lourenço (Apivale), Mauro Bogado, confirma o aumento na produtividade nas lavouras.

“Com a presença das abelhas, há um ganho significativo que varia de 10 a 25%, mas depende da quantidade de colmeias por hectare”, contou.

Integração de sojicultura e apicultura feita em Jaciara (MT) — Foto: Arquivo pessoal

Integração de sojicultura e apicultura feita em Jaciara (MT) — Foto: Arquivo pessoal

No entanto, para que ambas partes tenham resultados positivos na produção e a relação entre a fauna e flora seja harmoniosa, alguns cuidados devem ser tomados nas lavouras.

Cuidados nas lavouras

Segundo Décio, é importante evitar a aplicação de inseticidas durante o florescimento. A atenção nesse período deve ser dobrada para evitar a morte dos animais, como ocorreu no ano passado quando o uso inadequado de um agrotóxico autorizado levou à morte de mais de 100 milhões de abelhas nos municípios de Sorriso, Ipiranga do Norte e Sinop, em Mato Grosso.

Para garantir que haja harmonia na integração, é necessário que o agricultor e apicultor sigam as boas práticas agrícolas, como a rotação de culturas, cobertura permanente e apícolas como a aplicação dos princípios higiênicos e sanitários na produção.

Por G1

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Nesses últimos dias, o ritmo de comercialização diminuiu e as cotações domésticas de algodão também recuaram, na contramão dos referenciais externos
Em farelo de soja, a expectativa é de exportação de 2,225 milhões de toneladas, em comparação com 1,869 milhão de toneladas na projeção anterior
O relatório do estudo completo está em fase final de elaboração e deve ser divulgado no começo de setembro.
Orizicultores têm preferido comercializar a matéria-prima no porto de Rio Grande, onde as ofertas para exportação se mantêm mais vantajosas