O AGRONEGÓCIO MAIS PERTO DE VOCÊ

Sobrevoando as plantações

A prática de aplicação de defensivos sobre as áreas de cultivo vem se alinhando à tecnologia com bons resultados, minimizando perdas e antevendo o aparecimento de pragas nas plantações. Agora, as estratégias tecnológicas de pulverização de microbiológicos ganhou uma nova aliada, e vêm sendo feitas via drones. Horticultores do cinturão verde paulista estão adotando essa técnica de liberação de biológicos com ganhos financeiros e economia no uso de recursos naturais.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Pulverização via drone: redução de custos com utilização de menos água
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

Pulverização via drone: redução de custos com utilização de menos água

A prática de aplicação de defensivos sobre as áreas de cultivo vem se alinhando à tecnologia com bons resultados, minimizando perdas e antevendo o aparecimento de pragas nas plantações. Agora, as estratégias tecnológicas de pulverização de microbiológicos ganhou uma nova aliada, e vêm sendo feitas via drones. Horticultores do cinturão verde paulista estão adotando essa técnica de liberação de biológicos com ganhos financeiros e economia no uso de recursos naturais.

A empresa VOA, de São José dos Campos (SP), comenta que os primeiros testes estão sendo feitos em lavouras de couve-manteiga e repolho, com a aplicação de Boveril (Beauveria bassiana) e Trichodermil (Trichoderma harzianum) – inseticida e fungicida e nematicida biológicos, respectivamente. Como explica Nei Brasil, CEO da VOA, a introdução dos drones para pulverização, quando comparado a pulverizadores costais manuais ou motorizados, pode representar uma capacidade de campo operacional 30 vezes maior. Drones podem fazer cerca de 3 hectares por hora por aplicador.

Outro fator destacado é a diminuição do impacto da entrada de tratores e pulverizadores terrestres, bem como o desgaste das vias de acesso e dos canteiros de plantio. Está se verificando que a aplicação por drones reduz o custo de mão de obra para os tratos culturais e o uso de água. Isso porque outras formas de pulverização utilizam 800 l/há, e com os drones a calda é de apenas 30 l/há – 26 vezes menos consumo.

Fonte: www.comprerural.com.br

Por Equipe Agrovenki

Foto Divulgação