Dispensando atenção ao sistema radicular na safrinha

A engenheira agrônoma Dorotéia Alves Ferreira fala da importância de se garantir um desenvolvimento radicular profundo e em volume
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Áudio

Durante todos os períodos das safras o emprego de técnicas comprovadas e inovadoras são imprescindíveis para melhor desenvolvimento e rendimento dos plantios. As raízes das plantas são extremamente importantes para seu crescimento, bem como para absorção de água e nutrientes. A conexão da planta com o solo, e com suas propriedades nutricionais, físicas e biológicas é mediada pelo sistema radicular e, por isso, é fundamental garantirmos condições para o seu bom desenvolvimento. 

Em cultivos denominados de segunda safra ou safrinha, verifica-se a necessidade de promover condições para que a planta se estabeleça muito bem na área, visto que em muitas situações a chamada janela de cultivo é bastante restrita e, por vezes, não é possível mantê-la. O plantio fora dessa janela pode submeter as plantas a períodos climáticos difíceis, com déficit hídrico por exemplo. O ideal é que a cultura possa utilizar os recursos disponíveis com menor reflexo negativo que as condições ambientais adversas possam trazer.

Tecnologias visam a bioestimulação

Neste sentido, ter um solo em ausência de compactação ou camada adensada e boa aeração, propiciando um desenvolvimento radicular profundo e em volume, são pontos importantes. “A inserção de tecnologias que têm o objetivo da bioestimulação do desenvolvimento radicular e ativação biológica de microrganismos do solo é extremamente positiva nesse cenário de produção. Tendo em vista o melhor aproveitamento dos recursos de nutrição e sanidade”, comenta a engenheira agrônoma Dorotéia Alves Ferreira, Doutora em Solos e Nutrição de Plantas e Coordenadora de Desenvolvimento de Mercado da Fertiláqua.

O investimento nas lavouras neste período de cultivo era algo bastante restrito. No entanto, com o bom preço atual das sacas de soja e de milho, e o elevado valor do dólar frente à moeda brasileira, especialistas indicam que o cenário da safrinha 2021 pode ser diferente. Provavelmente, os produtores poderão cultivar em maiores extensões de áreas e com maiores investimentos neste ciclo.

“Sendo assim, promover condições de solo para que ocorra o armazenamento de água aliado ao melhor desenvolvimento radicular podem ser premissas básicas para se atingir o sucesso dos cultivos de milho nesta segunda safra”, explica Dorotéia.

Grupo Fertiláqua

Um dos maiores grupos de nutrição, fisiologia de plantas e revitalização de solo, a empresa Fertiláqua atua por meio das marcas Aminoagro, Dimicron e Maximus, da linha no segmento de cana-de-açúcar, e a linha Golden Seeds para produtores de sementes. A companhia pertence ao Grupo ICL, multinacional israelense há 90 anos no mercado, com 43 fábricas em 13 países e mais de 11 mil funcionários e referência global em tecnologia de nutrição de plantas.

Fonte: Divisão Técnica e assessoria do Grupo Fertiláqua

Relacionadas

Veja também

Intitulado de SONDA, a nova solução da empresa combate as principais plantas daninhas que afetam a produtividade na lavoura
Esse prêmio é um dos mais prestigiosos do mundo para o assunto de proteção de cultivos, das safras e também de agricultura digital
Câmara Temática de Insumos debate demora no registro de inovações tecnológicas
O agronegócio potencializa o crescimento da economia brasileira, e a tecnologia é decisiva para o desempenho do setor. Entenda porque no artigo!