O AGRONEGÓCIO MAIS PERTO DE VOCÊ

Dispensando atenção ao sistema radicular na safrinha

A engenheira agrônoma Dorotéia Alves Ferreira fala da importância de se garantir um desenvolvimento radicular profundo e em volume
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

Durante todos os períodos das safras o emprego de técnicas comprovadas e inovadoras são imprescindíveis para melhor desenvolvimento e rendimento dos plantios. As raízes das plantas são extremamente importantes para seu crescimento, bem como para absorção de água e nutrientes. A conexão da planta com o solo, e com suas propriedades nutricionais, físicas e biológicas é mediada pelo sistema radicular e, por isso, é fundamental garantirmos condições para o seu bom desenvolvimento. 

Em cultivos denominados de segunda safra ou safrinha, verifica-se a necessidade de promover condições para que a planta se estabeleça muito bem na área, visto que em muitas situações a chamada janela de cultivo é bastante restrita e, por vezes, não é possível mantê-la. O plantio fora dessa janela pode submeter as plantas a períodos climáticos difíceis, com déficit hídrico por exemplo. O ideal é que a cultura possa utilizar os recursos disponíveis com menor reflexo negativo que as condições ambientais adversas possam trazer.

Tecnologias visam a bioestimulação

Neste sentido, ter um solo em ausência de compactação ou camada adensada e boa aeração, propiciando um desenvolvimento radicular profundo e em volume, são pontos importantes. “A inserção de tecnologias que têm o objetivo da bioestimulação do desenvolvimento radicular e ativação biológica de microrganismos do solo é extremamente positiva nesse cenário de produção. Tendo em vista o melhor aproveitamento dos recursos de nutrição e sanidade”, comenta a engenheira agrônoma Dorotéia Alves Ferreira, Doutora em Solos e Nutrição de Plantas e Coordenadora de Desenvolvimento de Mercado da Fertiláqua.

O investimento nas lavouras neste período de cultivo era algo bastante restrito. No entanto, com o bom preço atual das sacas de soja e de milho, e o elevado valor do dólar frente à moeda brasileira, especialistas indicam que o cenário da safrinha 2021 pode ser diferente. Provavelmente, os produtores poderão cultivar em maiores extensões de áreas e com maiores investimentos neste ciclo.

“Sendo assim, promover condições de solo para que ocorra o armazenamento de água aliado ao melhor desenvolvimento radicular podem ser premissas básicas para se atingir o sucesso dos cultivos de milho nesta segunda safra”, explica Dorotéia.

Grupo Fertiláqua

Um dos maiores grupos de nutrição, fisiologia de plantas e revitalização de solo, a empresa Fertiláqua atua por meio das marcas Aminoagro, Dimicron e Maximus, da linha no segmento de cana-de-açúcar, e a linha Golden Seeds para produtores de sementes. A companhia pertence ao Grupo ICL, multinacional israelense há 90 anos no mercado, com 43 fábricas em 13 países e mais de 11 mil funcionários e referência global em tecnologia de nutrição de plantas.

Fonte: Divisão Técnica e assessoria do Grupo Fertiláqua