Agricultura do Brasil é avaliada em alta tecnologia muito avançada e sustentável

É assim que avalia Marc Reichardt, presidente do Grupo Bayer Brasil em fala sobre o nosso Agro
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

A falta de diálogo, comunicação e conhecimento do que realmente acontece por aqui são os principais entraves entre países da União Europeia e o Brasil. É assim que avalia Marc Reichardt, presidente do Grupo Bayer Brasil durante a sua participação na primeira etapa do Aberje Trends – Tendências de Comunicação. Em sua 5ª edição, o Aberje Trends é um dos maiores eventos sobre as principais tendências em comunicação corporativa do Brasil, promovido pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial – Aberje.

“O país tem uma agricultura de alta tecnologia, muito avançada e sustentável”, disse um dos CEOs mais influentes do país. Na ocasião, o CEO destacou como a Bayer tem se portado diante dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, do Acordo de Paris e da própria aspiração “Saúde para todos, fome para ninguém”. “Estabelecemos metas muito claras a serem alcançadas até 2030, focadas especialmente nos principais desafios ambientais da cadeia agrícola, como, por exemplo, a redução em 30% das emissões de gases poluentes e a comercialização de produtos agroquímicos que tenham 30% menos impacto ambiental. Contribuímos, atualmente, com 5% de CO2 e trabalhamos continuamente para avançar ainda mais”, revelou.

A enriquecedora experiência internacional de Marc Reichardt chama a atenção para um ponto interessante em sua fala. Ao atuar em países como Alemanha, Argentina, Polônia e Brasil – segunda operação da Bayer em nível global –, o executivo notou que não é o modo de trabalhar dos empresários que difere, visto que seguem indicadores, mas sim o componente cultural.

“Na Polônia foi muito diferente, o idioma não tinha nada a ver com os que eu falava na época, como alemão, espanhol e inglês; o polonês é uma língua eslava. Sempre acreditei na importância de se aprender o idioma do país onde estou. Não foi fácil, mas aprendi a falar polonês. Quando você se adequa à cultura de um país, é impressionante como as pessoas acolhem você”, relata. “Penso que o componente cultural é que difere, no modo de motivar as pessoas e na história da empresa, que traz essa cultura para o momento atual, que de alguma maneira define também o futuro do país”, completa.

Saúde para todos, fome para ninguém

O Grupo Bayer, que atua nas áreas da Saúde e da Agricultura e tem como aspiração atingir a “Saúde para todos, fome para ninguém”, comemora 125 anos de atividades em 2021. Nos últimos anos, a companhia está ativa também em soluções digitais para ajudar o produtor a tomar as melhores decisões, conforme explica Reichardt: “Especialmente nesses momentos de pandemia, vimos o quanto as pessoas são importantes e procuramos estar perto do consumidor, do agricultor, do paciente… Precisamos procurar esse diálogo para sabermos em que podemos contribuir com a sociedade para que a Bayer continue sendo boa para todos”.

“A pandemia foi o maior desafio da minha carreira, ainda mais nas primeiras semanas, quando estava difícil de entender toda a situação, saber como agir. Nossa prioridade eram as pessoas e de imediato decidimos pelo home office. Hoje temos 70% dos funcionários trabalhando de casa e não tivemos impacto em nossos números”, diz.

Para dar continuidade à operação, a Bayer criou seu protocolo de segurança para garantir a saúde dos colaboradores e ao mesmo tempo fornecer produtos aos clientes. Apoiar a sociedade também era importante para a companhia, que criou guias com orientações e fez doações à comunidade local. “Esta é a nossa tarefa. Foi um desafio. Um ponto positivo foi que a pandemia trouxe muito mais diálogo. Agora eu converso virtualmente com pessoas de todo o país, o que eu não fazia antes”, relata.

Comunicação no Universo Agro

Para Marc Reichardt, uma das características de um bom líder é ouvir o liderado. “O líder tem que entender que depende de muitas pessoas. Ser líder é deixar um legado num patamar maior do que o que você encontrou”.

Na ocasião, o executivo também falou sobre a comunicação no universo agro, ao se referir aos produtos de proteção às lavouras, comumente chamados de ‘agrotóxicos’. “Sem dúvida, esta é uma área que gera muita polêmica e deve ser falada de uma maneira aberta. Somos muito transparentes no que fazemos, nossos produtos são de alta tecnologia e levam, no mínimo, dez anos para serem lançados no mercado”, afirma o executivo, referindo-se aos processos de avaliação e segurança desse tipo de produto.

Aberje Trends

Em sua 5ª edição, o Aberje Trends é um dos maiores eventos sobre as principais tendências em comunicação corporativa do Brasil, promovido pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial – Aberje. A segunda etapa da 5ª edição da Aberje Trends – Tendências de Comunicação será realizada entre de 27 a 29 de abril. https://www.aberje.com.br/

Fonte: Site da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aurora Ayres)

Relacionadas

Leia também