Search
Close this search box.

Vacinação contra febre aftosa é prorrogada até o dia 30 de dezembro em Minas

21 de dezembro de 2022

Mais uma vez, a vacinação contra a febre aftosa foi prorrogada, agora até o dia 30 de dezembro
Compartilhe no WhatsApp
Vacinação contra febre aftosa é prorrogada até o dia 30 de dezembro
Produtores rurais tem até o dia 30 pra vacinar seus animais – Foto: CNA/Wenderson Araujo/Trilux

Mais uma vez, o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) – com o aval do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) – conseguiu a prorrogação da segunda etapa de vacinação contra a febre aftosa em Minas Gerais. Com o novo prazo, o produtor tem até 30 de dezembro para imunizar o rebanho e até 9 de janeiro de 2023 para declarar a vacinação.

Produtores e sindicatos rurais poderão encontrar, por meio de uma ação conjunta entre o Sistema Faemg Senar e o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), uma relação com a lista de locais que ainda disponibilizam as vacinas. Também poderá ser feita a partilha de doses entre produtores do mesmo munícipio, de acordo com o Artigo 10 da Portaria IMA Nº 2028 de 28/12/2020.

Vacinação em partilha

“O produtor que ainda possui um frasco de 50 doses poderá partilhá-lo para três ou quatro produtores, cuja soma de animais corresponda a essas doses. Mas, para fazer isso, é importante que este produtor procure o escritório do IMA e registre os nomes daqueles com quem ele fará a partilha”, explicou o superintendente de Relações Institucionais do Sistema Faemg Senar, Altino Rodrigues.

A relação dos locais que ainda possuem a vacina contra a febre aftosa pode ser encontrada neste link.

Fonte: Sistema Faemg Senar

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Nelore e anelorados representam 80% do rebanho bovino nacional. Entidade desenvolve ações de fomento e valorização da raça
Tudo pronto para a realização do 2º Fórum Nacional do Leite, dias 16 e 17 de abril, na sede da Embrapa, em Brasília (DF); organização promete abrangência nas discussões.
O Paraná é o segundo maior produtor de leite do Brasil. Foram 3.626.378 de litros entregues a laticínios em 2023
A marca é a maior desde o início da vacinação obrigatória contra a enfermidade no Estado de São Paulo, em 2002