O AGRONEGÓCIO MAIS PERTO DE VOCÊ

Uso de baias coletivas para a gestação de suínos passa a ser obrigatório

Contudo, a Instrução Normativa Nº 113 determina que produtores novos e antigos terão prazos diferentes para se adequaram ao uso de baias coletivas para a gestação de suínos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

O produtor de suínos terá de se adequar a normativa de gestação coletiva, a partir deste ano, com prazos diferentes para antigas e novas granjas desta categoria. Por conta disso, o que era apenas um diferencial de alguns produtores transformou-se em uma exigência básica. Mas o prazo para quem já está na área se adequar ao uso de baias coletivas para a gestação de suínos é 24 anos, enquanto para novos empreendedores é de 10 anos.

Todo este processo é uma consequência das redes sociais e o comportamento das pessoas com o meio ambiente. Claro que o mercado mundial também traz evidências desta regra, como por exemplo a Europa. E claro, o parto e a gestação humanizada como consciência coletiva no âmbito dos animais.

Estudos de especialistas mostram que as baias coletivas trazem uma convivência melhor entre humano e animal. Mas os benefícios não param por aí, além disso as fêmeas têm um período de lactação abundante e extremamente positivo.

Até o presente momento as fêmeas são colocadas em baias individuais e pequenas, pois assim é possível ter uma produção em larga escala. Ocorre que, desta maneira, o animal quase não pode se mexer e acaba ficando estressado, o que prejudica até mesmo na hora do parto.

Com a baia coletiva, o espaço fica maior e a produção pode ser em larga escala, do mesmo jeito. O ponto chave é que haverá interação no 35° dia gestação entre as fêmeas. No início do processo, o produtor deverá ter mais atenção porque elas vão querer disputar poder entre elas. Porém depois, elas ficarão mais tranquilas para que o período seja calmo, otimizado e a perda de filhotes seja muito menor.

O investimento nas baias coletivas para a gestação de suínos

O período de adequação para os antigos produtores e novos projetos é relativamente extenso, portanto é possível pesquisar qual o sistema é o melhor para o seu negócio como um todo. Importante se atentar na área mínima de dois metros, que é descrita na regra da baia coletiva para modificar ou implementar na área da propriedade. E claro, conversar com especialistas técnicos e jurídicos para que não haja prejuízos.

Por Redação MAB – Mundo Agro Brasil
Crédito da foto: Divulgação

Leia mais notícias no Mundo Agro Brasil