Search
Close this search box.

Simental e Simlandês participam da edição histórica na 50ªExpoagro de Itapetininga

20 de abril de 2023

O Simental e suas raças derivadas irão comporto o maior número de animais presentes no evento, com julgamento e leilão.
Compartilhe no WhatsApp
O Simental e suas raças derivadas irão comporto o maior número de animais presentes no evento, com julgamento e leilão.

Tradicional centro das raças taurinas no interior de São Paulo, a ExpoAgro de Itapetininga tem neste ano uma edição histórica, comemorando 50 anos de feira. Entre as atrações de pecuária, a raça Simental, além do Simbrasil e Simlândes, figuram entre os destaques da feira, reunindo o maior número de animais expostos, com agenda de julgamento e leilão. O evento será realizado na região sudoeste de São Paulo, até o dia 23 de abril. Neste ano, além dos criadores locais, a exposição recebe animais de outros Estados.

Os julgamentos estão previstos para os dias 21 e 22 de abril, sendo que no primeiro dia serão avaliados os animais Simental leite e Simlandês e no segundo dia a avaliação de corte. Como o Simental é uma raça de dupla aptidão, com linhagens voltadas para leite e corte, há a divisão em dois grupos.

O principal leilão da feira “3º. Leilão da Fazenda JR e Convidados” com oferta de fêmeas que já se sagraram campeãs será realizado na noite do dia 21, exclusivamente pelo Canal Terra Viva, organizado pela Nova Leilões. Os criadores e seus convidados irão se reunir na casa do Simental para acompanhar o evento.

Simental e Itapetininga

A raça Simental tem no sudoeste paulista uma de suas principais regiões de seleção. “A região de Itapetininga é um importante pólo genético da raça Simental, com tradicionais criadores que se destacam no Brasil vencendo campeonatos e negociando animais para todas as regiões”, comenta o médico veterinário Paulo Roberto Tonin, responsável pela exposição e pelo leilão.

O criador Rogerio Naim Sawaia, da Fazenda JR, localizada em Itapetininga, faz esse trabalho de seleção em busca de um animal que produza leite com muita qualidade, com rusticidade. Além disso, ele aproveita os machos para o corte, obtendo uma renda extra para a fazenda. “Acreditamos muito no Simental por seu potencial produtivo”, diz o pecuarista com base em dados de sua gestão.

Com mais de 100 anos de seleção no Brasil e a segunda maior raça no mundo, ela é reconhecida pelos benefícios para a qualidade de carne e ganho de carcaça no cruzamento industrial, porém, cresce também no Brasil o interesse por animais leiteiros, provenientes de famílias com produção comprovada, como as que existem no Brasil.  Junto com ela, cresce também o interesse pelo Simbrasil leiteiro (Simental com Zebu), como também pelo cruzamento com o Holandês, formando o Simlandês, comprovando a versatilidade da raça. 

Os animais com aptidão leiteira e campeões da última nacional serão ofertados na noite do dia 21, em leilão será organizado pela Fazenda JR e convidados. A oferta visa disseminar a genética pelo Brasil já que, segundo Tonin, entre os benefícios do Simental para o leite está a maior produção de sólidos totais no leite; persistência de lactação e qualidade de úbere e sanidade com baixo CCS. As vacas também são sadias e longevas, com mais tempo em produção, doceis e adaptadas a qualquer manejo. Há ainda o aproveitamento do macho e da fêmea descarte no corte.

Por Assessoria ABCSS

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

42 ª Exposição Internacional do Cavalo Puro Sangue Lusitano acontece de 20 de maio a 02 de junho no Parque da Água Branca
O aumento do uso de coprodutos representa uma solução sustentável para a destinação de resíduos
São Paulo enfrenta desafios ainda maiores devido aos altos custos para o setor produtivo do leite e por ser o maior mercado consumidor do país.
Volume alcançou em 178,8 mil toneladas até a quarta semana, sendo que no ano anterior foram exportadas 168,4 mil toneladas