O AGRONEGÓCIO MAIS PERTO DE VOCÊ

Sérgio Bortolozzo é indicado para representar o agro brasileiro em debate da ONU

O vice-presidente da SRB irá integrar o chamado Champions Network for the Food System Summit, grupo de lideranças que está preparando o debate para a Cúpula de Sistemas Alimentares 2021
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Áudio

O vice-presidente da SRB, Sérgio Bortolozzo, recebeu um convite oficial da Organização das Nações Unidas (ONU) para integrar o chamado Champions Network for the Food System Summit, grupo de lideranças que está preparando o debate para a Cúpula de Sistemas Alimentares 2021.

Em documento assinado pela enviada especial da Secretaria Geral da ONU, Agnes Kalibata, a entidade destaca que o convite a Sérgio Bortolozzo levou em conta “a sua vasta experiência, liderança e envolvimento na transformação de nossos sistemas alimentares, particularmente por meio de seus esforços na Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), na Sociedade Rural Brasileira (SRB) e em outras instituições, na divulgação de políticas internacionais”.

Filho de uma família de produtores rurais de Araraquara, interior de São Paulo, Sérgio Bortolozzo se destacou nas últimas décadas pela atuação em diferentes entidades representativas do agronegócio que incluem, além da Sociedade Rural Brasileira, sindicatos rurais, federações estaduais de agricultura e a Abramilho, entidade que presidiu por seis anos. Atualmente, é também presidente do conselho do GAF, Global Agribusiness Forum. Também já esteve à frente da Maizall (Maize International Alliance) que reúne produtores de milho dos Estados Unidos, Brasil e Argentina.

“Fiquei muito lisonjeado com o convite, será uma honra participar desse debate”, disse o vice-presidente da SRB. Ele explica que a indicação partiu da Maizall e que é um importante reconhecimento a ONU incluir uma liderança brasileira nestas discussões.

Sérgio Bortolozzo vai participar de reuniões quinzenais organizadas pelo grupo e já sabe quais são as prioridades que pretende defender: “Queremos mostrar as boas práticas sustentáveis que o agronegócio brasileiro já adota e vem defendendo cada vez mais, não apenas do ponto de vista ambiental, mas também os seus benefícios sociais e econômicos, com papel fundamental na geração de empregos e arrecadação de impostos”, afirmou.

O principal objetivo do Food Systems Summit, a chamada Cúpula dos Sistemas Alimentares 2021, é capacitar pessoas e preparar os países para avançar na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, que já vem pontuando os desafios de aumentar a produção de alimentos no mundo, sem prejuízos ao meio ambiente. No convite enviado a Bortolozzo, a ONU frisa querer o apoio de lideranças de produtores rurais para construir caminhos viáveis e atingir os objetivos.

Fonte: SRB – Sociedade Rural Brasileira