Search
Close this search box.

SC aumenta exportação de carne suína e amplia a liderança no setor para 30%

22 de março de 2024

No Estado, foram abatidas mais de 16,9 milhões de cabeças, um aumento de 3,9% no comparativo com o ano anterior para a carne suína
Compartilhe no WhatsApp
SC aumenta exportação de carne suína e amplia a liderança no setor para 30%
Exportação e produção de carne suína cresce em SC (Foto: Julio Cavalheiro, Arquivo, Secom)

A indústria de proteína animal bateu novos recordes em Santa Catarina. O Estado ampliou para 29,5% a produção de carne suína no cenário nacional. Os dados são da Pesquisa Trimestral do Abate de Animais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e levam em conta os abates de animais no acumulado do ano passado.

Para o presidente da Federação das Indústrias de SC (FIESC), Mario Cezar de Aguiar, os números confirmam a força do parque agroindustrial catarinense e reforçam a necessidade de melhorias nas condições logísticas para o escoamento da produção e acesso aos insumos, especialmente na região Oeste. 

— Sem investimentos, corremos o risco de perder competitividade e ver esses números recuando. Não podemos deixar que SC perca a relevância mundial que tem no setor. A agroindústria é um grande patrimônio catarinense —  afirma.

Produção de frango também bateu recordes

A produção de carne de frango in natura em Santa Catarina em 2023 correspondeu a 13,4% do total nacional, com abates alcançando 841,5 milhões de cabeças. O aumento na produção foi de 5,1% no ano passado.

O volume das exportações cresceu 8,9%, para 966,85 mil toneladas e atingiu 20,4% do volume total de carne de frango in natura, vendido ao exterior pelo Brasil. O Paraná liderou o ranking das exportações, com 42,5% do volume total e o Rio Grande do Sul ficou em terceiro, com 14,7% das vendas externas de carne de frango in natura em 2023.

Dados nacionais sobre carne suína

Os dados do IBGE mostram que, em 2023 foram abatidas, 57,17 milhões de cabeças de suínos, um aumento de 1,3% em relação ao ano de 2022. O montante representa um novo recorde desde 1997, quando a série histórica começou. Também bateram recorde histórico as exportações de carne suína, com pouco mais de 1 milhão de toneladas vendidas ao exterior. China, Hong Kong e Filipinas foram os principais destinos das exportações brasileiras.

Em relação ao abate de frangos, o Brasil registrou aumento de 2,8% em 2023 em relação ao ano anterior. A produção de carne de frango in natura alcançou 6,28 bilhões de cabeças. As exportações cresceram 8,4%, para 4,37 milhões de toneladas, recorde histórico.

Fonte: nsctotal

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Números levam em conta tanto produtos para consumo direto, quanto de ovos incubados para criação de frangos de corte
Volume mensal é o melhor registrado em 2024; queda comparativa resulta de comportamento atípico em março de 2023
Por meio da instalação de biodigestores que transformam metano em energia, produtores integrados reduzem em 60% a conta de luz – e desenvolvem fonte alternativa de renda
Exportações agrícolas para o país somaram cerca de US$ 137 milhões