Search
Close this search box.

Reunião Regional da SBPC no Piauí discutirá avanço do agronegócio e da mineração e suas consequências

26 de fevereiro de 2023

Evento acontece nos dias 13 e 14 de março em Teresina, e no dia 15 em Campo Maior. Inscrições são gratuitas e já estão abertas
Compartilhe no WhatsApp
Reunião Regional da SBPC no Piauí discutirá avanço do agronegócio e da mineração e suas consequências

Com o tema “Território ancestral e promissor: ciência para o desenvolvimento sustentável e inclusivo do Piauí”, a Reunião Regional no Piauí da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), trará debates sobre independência, soberania, educação, meio-ambiente e economia. O evento, que conta com inscrições gratuitas, será realizado nos dias 13 e 14 de março no campus da UFPI, em Teresina. Quem não puder participar presencialmente, poderá acompanhar as atividades online, pelo canal oficial da SBPC no Youtube.

Durante o evento, o público poderá assistir a conferências e mesas-redondas voltadas aos estudantes de graduação e pós-graduação, professores do ensino básico, médio e técnico, além de professores do ensino superior e interessados em geral. As atividades contarão com a participação de pesquisadores locais e de outras regiões do País.

Temas da Reunião

Entre os temas que serão debatidos nas conferências estão a “Batalha do Jenipapo”, que contará com a participação de Johny Santana de Araújo, professor da UFPI, e apresentação de Ildeu de Castro Moreira, presidente de honra da SBPC e professor e pesquisador do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); 

“Desafios do ensino superior e da pós-graduação”, que será proferida por Naomar de Almeida Filho, professor titular de Epidemiologia no Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (UFBA), e apresentada por Renato Janine Ribeiro, presidente da SBPC; e “A construção de uma sociedade sustentável”, que terá como conferencista Paulo Artaxo, vice-presidente da SBPC e professor do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (USP), e apresentação de Helena Bonciani Nader, presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC).

Já nas mesas-redondas, estão programadas discussões sobre “Avanço do agronegócio e da mineração e suas consequências no estado do Piauí”, que terá coordenação de Jaílson Bittencourt de Andrade, professor titular da Universidade Federal da Bahia (UFBA), e participação de Alfredo Wagner Berno de Almeida, professor colaborador da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Carmen Lúcia Silva Lima, da UFPI, e Maria da Conceição de Sousa (Dam Gamela – liderança indígena); 

“Perspectivas para uma economia sustentável no Piauí”, que será coordenada por Laila Salmen Espindola, diretora da SBPC e professora da Universidade de Brasília (UnB), e contará com os palestrantes José Antonio Bertotti Júnior, professor e gestor público, Gildário Lima, professor e pesquisador da Universidade Federal do Delta do Parnaíba (Ufdpar), e Jaíra Maria Alcobaça Gomes, da UFPI; 

“Qual inclusão social queremos? que políticas efetivas integram indígenas, quilombolas, mulheres e LGBTQUIA+, entre outros?”, que terá entre os palestrantes Miriam Pillar Grossi, diretora da SBPC e  professora titular da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Aliã Wamiri Guajajara (Oka Indígena), Marcela Amaral, professora da Universidade Federal de Goiás (UFG), e Letícia Carolina Pereira Nascimento, doutoranda em Educação pela UFPI; e 

“Superação da pobreza (acesso à água, saneamento e geração de riquezas)”, que terá Fernanda Sobral, vice-presidente da SBPC, na coordenação. Este último debate terá Mauro Del Grossi, professor associado da UnB, João Paulo Peixoto Costa, professor do IFPI, e Maria Regina Sousa, da Secretaria Estadual da Assistência Social do Piauí, como palestrantes.

Cláudia Linhares, secretária-geral da SBPC, afirma que nos dois primeiros dias do evento, que serão realizados no campus da Universidade Federal do Piauí, em Teresina, serão debatidos temas caros ao Estado. A reunião se encerra no Instituto Federal do Piauí, em Campo Maior, com discussões sobre o futuro.

Linhares comenta que o evento será uma ótima oportunidade para relembrar a Batalha do Jenipapo (um dos confrontos mais sangrentos da Guerra da Independência do Brasil, ocorrido no dia 13 de março de 1823, às margens do rio de mesmo nome na vila de Campo Maior, no Piauí) e discutir o Brasil que desejamos para os próximos 200 anos.

“Essa Reunião Regional ainda é uma repercussão das comemorações do Bicentenário da Independência, porque para muitas pessoas a ‘Independência’ foi simplesmente o ‘Grito do Ipiranga’, e não é. A consolidação dessa emancipação foi sendo construída, inclusive depois desse episódio com várias batalhas memoráveis em diferentes lugares, dentre elas, a Batalha do Jenipapo e da Bahia, comemorada em 2 de julho. Infelizmente, muitos brasileiros não refletem algumas lutas por desconhecerem”, comenta. (Assista ao vídeo da SBPC “Brasil 200 anos: Rumos à Independência”)

Assim como ocorre em todos os eventos da SBPC, a Reunião Regional tem como um de seus objetivos principais popularizar e valorizar a produção científica nacional e inseri-la no cotidiano dos cidadãos.

As atividades da Reunião Regional são gratuitas e abertas ao público em geral, mas quem quiser receber o certificado de participação geral do evento precisa se inscrever no site https://rr.sbpcnet.org.br/piaui/

Por Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Em 2022, quando a Guerra na Ucrânia começou, houve um salto de 188% nas exportações de fertilizantes de Israel ao Brasil
Para Arnaldo Jardim, tendência é a ampliação das possibilidades do produto
Esse fenômeno tem gerado impactos positivos no desenvolvimento de municípios do Piauí que, anteriormente, apresentavam indicadores econômicos mais modestos, transformando suas realidades.
Ambiente de negócios aponta para encurtamento das escalas de abate, o que pode levar ao maior apetite de compra