Search
Close this search box.

Relatório do Rabobank que indicou déficit de café em 2022/23 também influencia nos preços

1 de setembro de 2023

Relatório do Rabobank que indicou déficit de café em 2022/23 também influencia nos preços
Compartilhe no WhatsApp
Clima é ponto de atenção e puxa para cima preços do café em Nova York e Londres nesta quinta-feira (31)

De olho no clima, o  mercado futuro do café abriu as negociações desta quinta-feira (31) avançando para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US) e também na Bolsa de Londres.

Segundo Eduardo Carvalhaes, analista de Mercado do Escritório Carvalhaes, “as preocupações dos operadores com as incertezas climáticas, agora crescem com a certeza da chegada do El Nino, que pode prejudicar a produção da próxima safra mundial 2024, em um cenário com estoques certificados historicamente baixos nas duas bolsas, e estoques de café verde criticamente baixos, tanto nos países consumidores como nos países produtores”. 

Soma-se a isso o relatório do banco europeu Rabobank que indicou em relatório um déficit de café em 2022/23 para -6,4 milhões de sacas, em função de um corte de 3,6 milhões de sacas em sua estimativa de produção de café em 2022/23, para 164 milhões de sacas. 

“A menor estimativa de produção foi causada principalmente pela menor produção no Brasil e na Colômbia. No entanto, o Rabobank espera um saldo cafeeiro neutro em 2023/24, com excedente em arábica e déficit em robusta”, informou o site Barchart, em sua aálise diária.

Por volta das 08h17 (horário de Brasília), dezembro/23 tinha alta 145 pontos, negociado por 156,85 cents/lbp, março/24 tinha alta de 130 pontos, valendo 157,65 cents/lbp, maio/24 tinha alta de 135 pontos, negociado por 158,60 cents/lbp e julho/24 tinha alta de 130 pontos, valendo 159,10 cents/lbp. 

Na Bolsa de Londres, o tipo conilon também abriu com avanços. Novembro/23 tinha alta de US$ 25 por tonelada, negociado por US$ 2521, janeiro/24 tinha alta de US$ 26 por tonelada, cotado por US$ 2396, março/24 tinha alta de US$ 23 por tonelada, valendo US$ 2337 e maio/24 tinha valorização de US$ 17 por tonelada, cotado por US$ 2310. 

Por Notícias Agrícolas

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil 

Relacionadas

Veja também

Safra total de milho foi estimada em 114,14 milhões de toneladas, um acréscimo de 2,5 milhões de toneladas em relação ao previsto no mês passado; área plantada deve crescer 1% e produtividade deve avançar 1,2%
O saldo alcançou US$9,42 bilhões, aumento de 14,2% em comparação ao mesmo período do ano anterior
Programas de destaque incluem “Vivenciando a Prática”, que já mostrou realidade do agronegócio a mais de 30 mil estudantes e professores, e a Agroteca Digital
O estudo foi realizado pela HR Tech Mereo, plataforma integrada de gestão de pessoas presente em cerca de 40 países, responsável por atender a 10% das 500 maiores empresas do Brasil.