Search
Close this search box.

Raça Girolando completa 27 anos e avança na sustentabilidade

6 de fevereiro de 2023

Responsável por 80% do leite produzido no país, conforme dados da Embrapa Gado de Leite
Compartilhe no WhatsApp
Raça Girolando completa 27 anos e avança na sustentabilidade

O dia 1° de fevereiro de 1996 marca o reconhecimento oficial do Girolando como raça bovina brasileira pelo Ministério da Agricultura. Responsável por 80% do leite produzido no país, conforme dados da Embrapa Gado de Leite, a raça atende o conceito de “Vaca do futuro”, que se baseia em um animal que cause menor impacto ambiental, maior eficiência em produção, tolerante às mudanças climáticas e contribui para a redução na emissão de gases de efeito estufa.

Estudos realizados pela Embrapa Gado de Leite ao longo de 18 anos (2000 a 2018) comprovam a sustentabilidade da raça. Houve aumento de 60% na produção de leite de bovinos da raça Girolando enquanto a emissão de metano apresentou redução de 40% no período estudado. “É uma alternativa importante para os produtores de leite contornarem os desafios climáticos, fazendo com que seja possível atender os requisitos da COP-26, em um dos cinco pilares, a agricultura e pecuária de baixo carbono e preservando as condições de bem-estar animal”, destaca o pesquisador da Embrapa Gado de Leite, Marcos Vinicius Gualberto Barbosa da Silva, responsável pelas avaliações genéticas e genômicas do Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando (PMGG). 

Quando as vacas estão em estresse térmico podem deixar de produzir em média 1.000kg de leite, considerando uma lactação de 305 dias. “Em casos de estresse térmico severo, as perdas produtivas superaram os 2.000kg de leite por lactação. Valores muito expressivos e que demonstram que uma vaca, em uma única lactação, pode deixar de produzir até 34%. A perda produtiva gera impacto negativo em toda a cadeia do leite e no mercado consumidor, em função da sazonalidade da produção de leite nos trópicos. Por isso, o pecuarista deve ficar atento a essa característica na hora de selecionar os animais de seu rebanho”, orienta o pesquisador.

O presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, Domício Arruda, destaca que essa evolução da raça é resultado do trabalho de melhoramento genético realizado pelos selecionadores, a partir das tecnologias do PMGG. “Em 2022, a classificação de tolerância ao estresse térmico foi incluída no Sumário de Touros da raça. Isso permitirá aos criadores incluírem essa característica em seus sistemas de seleção, produzindo com maior consciência ambiental, dentro das atuais demandas do mercado mundial, o que certamente abrirá novas fronteiras para a genética da raça Girolando”, diz Arruda.


História da raça Girolando


A raça Girolando surgiu por volta da década de 1940, no Vale do Paraíba, no estado de São Paulo, quando um touro da raça Gir teria invadido uma pastagem vizinha e cobrido algumas vacas da raça Holandesa. Ao nascerem os produtos desse cruzamento, os criadores observaram que eram animais com características diferentes e que, com o tempo, foram demonstrando maior rusticidade, precocidade e grande produção de leite. 

Com o tempo, o cruzamento passou a ser largamente utilizado no país e com a fundação da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, em 1978, buscou-se a formação da raça por meio de cruzamentos direcionados para atender os critérios definidos pelo MAPA. Hoje, a entidade tem o maior número de animais registrados do Brasil entre as raças leiteiras, atingindo 2.131.370 registros acumulados no período de 1989 a 2022. Só em 2022, foram 93.551 registros efetuados.

Por Assessoria Girolando

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Nelore e anelorados representam 80% do rebanho bovino nacional. Entidade desenvolve ações de fomento e valorização da raça
Tudo pronto para a realização do 2º Fórum Nacional do Leite, dias 16 e 17 de abril, na sede da Embrapa, em Brasília (DF); organização promete abrangência nas discussões.
O Paraná é o segundo maior produtor de leite do Brasil. Foram 3.626.378 de litros entregues a laticínios em 2023
Família Alberti recebe amigos e competidores para a 1a. etapa das Copas CHBV de Ranch Sorting e Team Penning.