Search
Close this search box.

Protesto de agricultores pode mudar agro europeu

9 de abril de 2024

Eleições do Parlamento acontecem esse ano
Compartilhe no WhatsApp
Protesto de agricultores pode mudar agro europeu

A paisagem agrícola europeia está em ebulição, com agricultores expressando seu descontentamento através de demissões e protestos que reverberam por todo o continente. Esta crescente revolta não apenas ameaça redefinir a produção de alimentos na Europa, mas também lança sombras sobre os objetivos climáticos e a coesão política do bloco.

À medida que as eleições para o Parlamento Europeu se aproximam em junho, a agitação nas fazendas está moldando a paisagem política, minando a unidade europeia e alimentando o ímpeto da extrema-direita. Os agricultores, enfrentando desafios existenciais, estão no epicentro desta turbulência, com bloqueios de estradas e protestos ecoando nas capitais europeias.

As demandas da UE por redução do uso de pesticidas e fertilizantes, juntamente com a importação de produtos agrícolas mais baratos da Ucrânia, estão exacerbando as preocupações dos agricultores com a concorrência desleal e os custos crescentes. Enquanto isso, cortes nos subsídios agrícolas estão pressionando os produtores a adotar práticas mais sustentáveis.

Na Alemanha, agricultores atacaram eventos do Partido Verde, enquanto na Espanha, produtos importados foram destruídos em protesto contra a competição desleal. Os agricultores poloneses também estão expressando indignação contra a concorrência ucraniana.

Na França, o epicentro da agricultura europeia, a frustração atingiu um ponto de ebulição. Os agricultores expressaram sua raiva durante a visita do presidente Macron à Feira Agrícola de Paris, destacando os obstáculos regulatórios que enfrentam diariamente.

Perto das eleições, os partidos de extrema-direita estão capitalizando essa raiva, retratando-a como uma luta entre elites urbanas e agricultores locais, entre tradições nacionais e globalização. A Política Agrícola Comum (PAC) tem sido a espinha dorsal da Europa unida por mais de seis décadas. No entanto, o descontentamento dos agricultores está desafiando essa coesão.

Enquanto isso, os governos respondem à crise agrícola na Europa adiando regras ambientais e cancelando aumentos de impostos sobre o gasóleo para veículos agrícolas na França. A França também bloqueou um acordo com o Mercosul, criticado por agricultores pela concorrência desleal. Os próximos passos, segundo o The New York Times, que divulgou essas informações, podem pautar um novo modo de pensar a agricultura.

Por Agrolink

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

A senadora convidou os críticos a visitarem o interior do Brasil para verem de perto o “agro moderno tecnológico”.
Eleições do Parlamento acontecem esse ano
País asiático reconheceu equivalência de sistemas de inspeção sanitária, atendendo pedido feito pelo governo brasileiro em 2023
Comitiva da associação participa de congresso no país da América Central até este sábado (2)