Search
Close this search box.

Programa realiza atividades de vigilância contra Influenza Aviária

24 de dezembro de 2022

Programa Estadual de Sanidade Avícola segue realizando atividades de vigilância contra Influenza Aviária
Compartilhe no WhatsApp
Programa realiza atividades de vigilância contra Influenza Aviária
Brasil vem ficando em alerta por conta da Influenza Aviária – Foto; Divulgação/SAA

Após notificações de casos positivos de Influenza Aviária de alta patogenicidade na Colômbia, Venezuela, Equador, Peru e Chile, a Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA) de São Paulo a partir do seu Programa Estadual de Sanidade Avícola (PESA) segue atuando em todo o Estado a fim de prevenir focos da doença. “É um momento delicado, mas estamos atuando em todos os 645 municípios do Estado a fim de conscientizar produtores, cidadãos e médicos-veterinários a respeito da Influenza Aviária”, comenta o médico-veterinário e gerente do PESA, Paulo Blandino.

Com o objetivo de fortalecer as atividades do PESA, foi celebrado no dia 3 de novembro, através de chamamento público, um termo de colaboração entre a Defesa Agropecuária e a Associação Paulista de Avicultura (APA). Com investimentos de mais de R$ 3 milhões, o convênio permitiu a contratação de 14 novos médicos-veterinários e três outros funcionários que já estão atuando em funções administrativas.

No dia 1º de dezembro, em parceria com o Grupo Estadual de Atenção à Suspeitas de Enfermidades Emergenciais (GEASE), foi realizado, em formato online, treinamento em atendimento emergencial para as síndromes respiratórias e neurológicas das aves. A atividade contou com palestras de importantes profissionais que atuam dentro da área avícola do Estado de São Paulo. O conteúdo está disponível em https://www.youtube.com/@DefesaAgropecuariaSP/videos.  

Entre os dias 12 e 15 de dezembro, membros do PESA e também da APA realizaram uma incursão no complexo estuarino lagunar de Iguape em Ilha Cumprida/Cananéia, no litoral sul do Estado, aonde foram realizadas atividades de vigilância para Influenza Aviária (IA) e também para a Doença de New Castle (DNC).

Na ocasião, foram fiscalizadas 17 propriedades rurais/urbanas com existência de aves de subsistência com a colheita de 102 amostras de sangue, 102 suabes de traquéia e 102 suabes de cloaca.

“Foram coletadas também, 32 amostras de fezes de 10 espécies de aves de vida livre, também para a realização de exames de IA e DNC”, completa o médico-veterinário.

Já no último dia 20, a gerência do programa abordou aspectos operacionais com os 14 médicos-veterinários da APA, detalhando 22 metas para o desdobramento das ações de vigilância a serem realizadas.

Programa receberá sugestões

Dentre as metas, o registro e renovações de registro de estabelecimentos avícolas comerciais a partir da análise de processos desses estabelecimentos, atualização cadastral de estabelecimentos avícolas no sistema GEDAVE, vigilância epidemiológica em estabelecimentos avícolas comerciais para salmoneloses aviárias, certificação de estabelecimentos avícolas de reprodução, cadastro e vigilância epidemiológica em estabelecimentos de subsistência localizados em sítios de aves migratórias, fomento de fluxo de informações zoosanitárias, além da promoção e colaboração em eventos técnico-científicos para o ano de 2023.

“Estamos abertos para sugestões e contribuições que venham ao encontro da melhoria do programa e da intensificação das atividades neste momento  tão delicado para a avicultura”, disse Paulo.

“O importante entre as metas não são números, mas sim, os objetivos que pretendemos alcançar. Não podemos titubear na questão da biosseguridade”, acrescentou o gerente.

Fonte: SAA SP

Leia outras notícias no portal Mundo Agro Brasil

Relacionadas

Veja também

Números levam em conta tanto produtos para consumo direto, quanto de ovos incubados para criação de frangos de corte
Volume mensal é o melhor registrado em 2024; queda comparativa resulta de comportamento atípico em março de 2023
Por meio da instalação de biodigestores que transformam metano em energia, produtores integrados reduzem em 60% a conta de luz – e desenvolvem fonte alternativa de renda
Exportações agrícolas para o país somaram cerca de US$ 137 milhões